Única e pesquisa

Detox 3D Funciona Mesmo Bula, Composição, Reclame Aqui, Valor, Comprar

2020.11.25 15:01 farmed0314 Detox 3D Funciona Mesmo Bula, Composição, Reclame Aqui, Valor, Comprar

Detox 3D Funciona Mesmo?
O que é Detox 3D?
Detox 3D Funciona como um poderoso produto de saúde nutricional com função de perda de peso, e o melhor é totalmente natural. Ademais, sua fórmula contém ingredientes diuréticos e digestivos, e cuidadosamente selecionados após anos de pesquisa, esses ingredientes trabalham juntos para ajudar seu corpo a funcionar de forma eficaz e acelerar a perda de peso rápida e saudável.
Detox Para que Serve? Detox 3D Funciona?
Detox 3D funciona! Portanto, Detox 3D é um suplemento mineral especial que elimina a gordura local e a gordura dispersa sem causar nenhum tipo de efeito colateral, pois sua fórmula contém ingredientes puros naturais e não apresenta reações adversas. Contudo, o Detox 3D pode eliminar 8 kg de gordura pura em apenas um mês sem prejudicar os músculos e a massa magra, ou seja, apenas a gordura é excretada nas fezes e da urina. Nesse Contexto, ele pode até encontrar gordura no fundo do corpo humano e eliminá-la através de nossos excrementos, eliminando assim até 81% de gordura.
Outrossim, os ingredientes do Detox 3D são 100% naturais e aprovados pela Anvisa, maior agência de vigilância sanitária do Brasil. Porém, mostra que o Detox 3D é realmente eficaz! Com o Detox 3D, não é mais necessário usar roupas justas, pois o fim do inchaço e a retenção de fluidos corporais farão uma diferença enorme na escala de peso. Diante de tantos benefícios, convido você a continuar lendo até o fim.
https://sites.google.com/view/detofitcapsfunciona/
Como Detox 3D Funciona?
Com sua fórmula ultra moderna e avançada, Detox 3D queima a "gordura local" do tecido adiposo de forma extremamente rápida, proporciona um efeito de emagrecimento rápido e eficaz e elimina a gordura local após poucas semanas de uso.
Todavia, Detox 3D atua principalmente no metabolismo e sua taxa metabólica é mais do que duplicada. Não Obstante, o resultado mais desejado para as pessoas é perder peso de forma rápida e eficaz. Além disso, Detox 3D é um produto desenvolvido por especialistas em fitoterapia e botânica medicinal, cujo objetivo claro é equilibrar as funções do organismo, contribuindo assim para uma perda de peso saudável e eficaz e alcançando os melhores resultados mais rapidamente que outros produtos.
DETOX 3D é um composto vitamínico amplamente utilizado em uma fórmula totalmente natural que ajuda a reduzir o estresse em todo o corpo sem comprometer nossas funções fisiológicas. Enquanto, DETOX 3D ajuda a acelerar o metabolismo e a saciar a fome, suas vitaminas atuam diretamente no sangue, auxiliando no funcionamento do corpo humano e ajudando a reduzir o peso sem perder a saúde.
Como, este suplemento controlar nossa ansiedade, reduzindo assim o desejo por açúcar e seus derivados. Mas Também, esses açúcares são extremamente prejudiciais a um processo de emagrecimento saudável, pois o açúcar promove a obesidade e retardar as reações bioquímicas normais.
Entretanto, Detox 3D é um produto de emagrecimento de alta concentração e alto desempenho. No Entanto, seus ingredientes são ingredientes 100% naturais. Em Resumo, o Detox 3D tem a função de criar um “ímã de gelatina”. Enquanto, o ímã de gelatina pode absorver as impurezas e a camada de gordura presente através de suas fibras e expelir a gordura do corpo pela respiração, fezes e urina, promovendo resultados naturais e perda de peso rápida e saudável.
Quais os Benefícios do Detox 3D?
3D Detox é um suplemento alimentar aprovado pela Anvisa e pelo Ministério da Saúde. Destarte, tem uma composição única e na verdade é um composto selecionado. Logo, esses ingredientes juntos podem trazer muitos benefícios ao nosso corpo, incluindo: benefícios do Detox 3D
Composição do Detox 3D
A composição do Detox 3D são compostos por ingredientes selecionados pelos melhores especialistas em perda de peso dos Estados Unidos. Não Só, trabalhar em nosso corpo, a composição pode promover uma perda de peso extremamente rápida e acelerada sem quaisquer efeitos prejudiciais em nossa fisiologia. Nesse Sentido, entre os diversos itens que compõem o Detox 3D, podemos destacar: picolinato de cromo, berinjela, chia, linhaça dourado, melão quinua, entre outros. Visto Que, Detox 3D Bulla Fórmula 3D Detox
A composição acima destaca que todos os ingredientes são naturais, bem conhecidos e visíveis, e nenhum ingrediente não segue as regras, ou seja, todos os ingredientes são totalmente derivados de plantas naturais e não há interação medicamentosa.
Comprar Detox 3D
submitted by farmed0314 to u/farmed0314 [link] [comments]


2020.11.24 12:51 ebookrevenda Como divulgar minha empresa no Facebook?

Como divulgar minha empresa no Facebook?
https://preview.redd.it/66lzzaacf6161.png?width=789&format=png&auto=webp&s=3b40eaf88917c3c787aa43ba86fd957b20f07335
Sem dúvida alguma divulgar seu produto ou serviço na internet usando o Facebook é uma das estratégias mais usadas atualmente, o Facebook é uma rede com milhares de participantes, uma rede que contém milhões de grupo relacionados a diversos nichos de mercado diferentes e uma grande possibilidade de realizar marketing de diversas formas, Vejamos uma das possibilidades que podem te trazer várias vendas ou novos contatos.
FAZER POSTAGENS EM GRUPOS
Fazer postagens em grupos do Facebook é algo que pode trazer um retorno rápido, leve em conta que um grupo pode ter mais de 200 mil participantes e com uma única postagem você pode atingir grande parte desses participantes, leve também em conta que você pode participar de centenas de grupos relacionados à seu nicho de mercado o que vai fazer com que você tenha uma grande conversão ao realizar uma postagem em um grupo relacionado ao seu trabalho ou serviço.
AUTOMAÇÃO DE POSTAGENS NO FACEBOOK
Pensando nas postagens no Facebook existem programas para realizar a automação desse trabalho já que você talvez não tenha tempo para ficar o dia todo postando mensagens em grupos, dessa forma ao adquirir um desses programas você configura um tempo e configura a sua mensagem e dessa forma esse programa vai enviar a sua mensagem durante todo o dia para esses grupos dentro do intervalo de tempo definido por você.
Fazendo uma breve pesquisa no Google por “SOFTWARE AUTOFACE” você vai encontrar uma ferramenta exatamente assim, no site você pode ver vídeos de como usar a ferramenta e até mesmo instalar uma versão de testes para verificar o funcionamento, com Total certeza logo você verá os resultados ao utilizar esse tipo de software de automação, Observe também que você terá um grande ganho de tempo ao usar uma ferramenta desse tipo e esse tempo você pode investir em outras técnicas de marketing.

ALGUMAS TÉCNICAS PARA DIVULGAR NO FACEBOOK


https://preview.redd.it/qv5ploycf6161.png?width=1000&format=png&auto=webp&s=7b81668ad2273e0df1e4e3539d6b79c002ef3307
1ª Conquiste as primeiras curtidas de quem já tem uma relação com o seu negócio
É sempre importante saber se suas postagens estão impactando de alguma forma, então ganhar algumas curtidas pode ser um indicador que você precisava para saber isso, se as pessoas estão curtindo as suas postagens ou comentários significa que de fato elas estão atingindo o objetivo necessário.
Sempre tem em mente que quanto maior a interação entre você e os seus contatos melhores serão seus resultados.
2ª Divulgue sua página para a sua lista de emails ou outros canais
Se você ainda não tem uma página chegou a hora de fazer uma, com ela você pode ganhar novos seguidores interessados em seu nicho de mercado e você pode divulgar lá em outras redes como sites, site de classificados, lista de e-mails, geralmente uma página é mais voltada a trabalhos e serviços e as pessoas que as seguem buscam exatamente algum nicho específico, Então defina bem isso em sua página.
Você pode divulgar a sua página usando um software conhecido como “PCG PROGRAMA CLASSIFICADOS GRÁTIS” Pesquise no Google e vai encontrar esta ferramenta ela contém mais de 340 sites onde você pode anunciar qualquer produto ou serviço sendo assim você pode anunciar a sua página usando essa ferramenta que também é de automação de marketing
3ª Divulgue em outras redes sociais
É sempre importante de fundir ao máximo o seu conteúdo tanto na rede em que está divulgando quanto em outras redes, uma das redes que utilizam atualmente para divulgar qualquer produto ou serviço é o LinkedIn, lá você pode escrever artigos e colocar o seu link dessa forma muitas pessoas que estão nos grupos do LinkedIn vão ver o seu artigo e assim ser direcionadas ao seu link, existe também um software de automação para que você possa rapidamente deixar a sua conta conta do LinkedIn com muitas conexões, o software é conhecido como “Linked Post”, Faça uma pesquisa no Google por “programadivulgarsite portfolio” e vai encontrar essa ferramenta, rapidamente você vai conseguir suas 30 mil conexões.

https://preview.redd.it/rt2pdcndf6161.png?width=946&format=png&auto=webp&s=f46d3ebd6b43bdf46732e185bfa8292ca069c8ba

CONCLUINDO

Sempre mantenha a interação com seus seguidores, isso faz a diferença na hora de realizar uma venda ou De se conseguir um contato qualificado, comente as postagens, curta as postagens, poste coisas interessantes, e principalmente publique coisas para o seu nicho de mercado específico, não adianta sair postando para pessoas que não tem interesse algum no que você está postando.
Espero ter ajudado com esse texto Espero que tenha algum retorno seguindo essas instruções, desejo muito sucesso em suas divulgações. agradeço muito se curtir ou compartilhar essa resposta.
Arquivada em:
http://onlineanuncios.com.bblog/como-divulgar-minha-empresa-no-facebook-uando-programas-de-automacao-de-marketing-online-para-vender-mais-na-internet.html
submitted by ebookrevenda to MarketingDigitalBR [link] [comments]


2020.11.22 17:00 altovaliriano O "tema" por trás de House of the Dragon

Em uma recente entrevista que Ryan Condal deu ao pior fansite do mundo Winter is Coming, ele afirmou o seguinte sobre House of the Dragon:
[...] eu acho que qualquer escritor, toda vez que se aproxima de um projeto, pergunta: 'Por que estamos contando essa história?' E isso geralmente é uma pergunta sobre o tema. A série original tem certos temas, e eu acho que eu e Miguel (Sapochnik) encontramos juntos esse tema, que permeia muito da dinastia Targaryen, sobre o qual estamos muito animados.
(tradução livre)
Como vemos o showrunner fez essa revelação com o propósito de distinguir HotD e GoT, mas não explicou nem quais eram os temas de um nem do outro.
Eu já tenho uma certa resistência à discussão de temas em matéria de arte dramática. Não porque eu concorde com a declaração de David Bennioff que "temas são coisas para resenha de livro de aluno da oitava série" (tradução livre), mas porque eu acho que realmente entender o tema de uma história é uma grande realização. Normalmente, os próprios autores das obras estão alheios a seus temas, que são por vezes melhor determinados pelos críticos de suas obras.
Com isso, não estou dizendo que Ryan e Miguel não são capazes de perceber temas. Uma pesquisa no Google mostra como há um grande número de pessoas debatendo os temas de ASOIAF com bastante propriedade e sofisticação. A percepção de temas não é uma religião de mistérios.
O que me deixa desconfiado é que Condal afirma ter percebido um único tema que permeia muito da dinastia Targaryen. E, não sei o que vocês acham, mas para mim quando ele diz que estão "muito animados" com o tema encontrado é como se dissesse "este é o tema central que vai influenciar tudo". #medo
Eu ficaria completamente tranquilo se Condal dissesse que eles identificaram um conjunto de temas. Mas um único tema que permeia as histórias de centenas de personagens por centenas de anos? É bom que eles tenham certeza do que estão fazendo.
Enfim, eu fiquei imaginando qual tema seria esse, dentre os tantos possíveis. Há muitas listas de temas na internet (veja essa, por exemplo). Eu selecionei alguns temas comuns que parecem ter relação com a Dinastia Targaryen.

Mudança vs Tradição

Os Targaryen chegaram em Pedra do Dragão para nunca mais voltar a Valíria, mas mantinham costumes próprios. A única mudança que é vagamente dita nos livros foi que é possível que eles tenha se convertido à Fé dos Sete logo no tempo de Aenar. No tempo da Conquista, a Casa ganhou nova sede, um brasão e seu lema.
Durante a dinastia, muita pressão foi exercida sobre a Casa para que ela abandonasse o incesto e a poligamia. A história da Casa é marcada pelo atrito e diplomacia para manter seus costumes e privilégios, pois eles acreditavam que estas diferenças eram o que lhes tornavam poderosos e melhores dos seres humanos comuns.
Um subtema que eu acrescentaria aqui seria o "ceder para governar", algo que os Targaryen fazem desde Aegon I.

Opressão das mulheres

As mulheres Targaryen tinha um protagonismo que era estranho aos costumes dos Ândalos. Meistre Gyldayn nos conta como Visenya e Rhaenys eram consideradas parceiras de Aegon no poder, com poder comparável à Mão do Rei (cargo que ainda não existia):
Embora ninguém duvidasse que Aegon Targaryen fosse a autoridade máxima em todos os assuntos relativos ao governo do reino, suas irmãs Visenya e Rhaenys continuaram suas parceiras no poder por todo o reinado. Exceto talvez pela Boa Rainha Alysanne, esposa do rei Jaehaerys I, nenhuma outra rainha na história dos Sete Reinos jamais exerceu tanta influência na política quanto as irmãs do Dragão. Era costume do rei levar consigo uma das rainhas em todas as suas viagens, enquanto a outra permanecia em Pedra do Dragão ou em Porto Real, muitas vezes sentada no Trono de Ferro, decidindo quaisquer questões que lhe fossem apresentadas.
(F&S, Três Cabeça tinha o dragão: O governo de Aegon I)
Esse poder feminino sem precedentes nos Sete Reinos, contudo, foi se esvaziando conforme o passar do tempo, conforme a Casa Targaryen foi sendo absorvida pela cultura de Westeros. Conselho após conselho, crise de sucessão após crise de sucessão, as mulheres foram puladas na linha de sucessão.

Últimos de seu tipo

Volta-e-meia corria pelos sete reinos o estigma dos Targaryen como loucos, feiticeiros ou abominações. Eles não eram simples estrangeiros de uma terra de costumes estranhos. As pessoas os tratavam como diferentes dos homens normais. A doutrina do excepcionalismo colou justamente porque, no fundo, as pessoas em Westeros os viam como pessoas diferentes.
"Mas há descendentes de valirianos por todo o mundo", alguém poderia alegar. Entretanto, os valirianos são os últimos Senhores de Dragão. A última das 40 famílias que governaram Valíria. E, supostamente, apenas seus descendentes podem domar as feras que (supostamente) surgiram das Quatorze Chamas.
Como nós sabemos que os Targaryen serão depostos e extintos (ao menos no cânone da HBO), toda a história Targaryen torna-se uma exploração das razões que levaram à desgraça da Casa.

Destino / Predestinação

A existência deste tema é discutível, mas toda a história conhecida dos Targaryen é permeada pela sensação de predestinação. Tudo começa com o sonho de Daenys que os tira de Valíria e evita a destruição da Casa, passa pelas profecias sobre o renascimento de um herói mítico na linhagem, e culmina com o renascimento dos Dragões no momento em que uma segunda Longa Noite se aproxima.
-------------------------------------------------------
Vocês acreditam que algum destes temas é aquele ao qual Ryan Condal se referiu?
Vocês veem outros temas que permeia a dinastia Targaryen além dos citados acima?
Por favor, comentem!
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.11.22 00:03 jfaccioni Sou pesquisador de biologia do câncer, PQQ/AMA!

Olá brasil!
Sou o Juliano. Estou finalizando o segundo ano de doutorado na área de Biologia Celular e Molecular, mais especificamente estudando câncer em culturas celulares in vitro (isto é, células cultivadas em laboratório, fora de qualquer organismo).
Meu projeto de doutorado envolve analisar como uma célula tumoral única pode, após algumas divisões celulares, originar uma população heterogênea de células com características distintas - inclusive a característica perigosa de resistir à quimioterapia. Trabalhei por vários anos na bancada, mas com o volume de dados crescente que possuímos (e um pequeno "empurrãozinho" do incentivo ao home office em que vivemos), passei a trabalhar quase que exclusivamente com programação e análise de dados, usando as linguagens Python e R.
Estou disposto a responder quaisquer dúvidas que vocês possam ter sobre câncer, pesquisa acadêmica, ou a vida em geral - espero responder à altura :-) quem tiver interesse em ver mais sobre o que eu e meus colegas pesquisamos pode ler no site do laboratório nesse link aqui.
Obrigado pelo espaço!
submitted by jfaccioni to brasil [link] [comments]


2020.11.19 22:54 PipsterIsMyName À caça de gambozinos

Olá a todos!
Estou a fazer um projecto para a faculdade e preciso de um relatório de espécies que as pessoas presumem que o gambozino seja.
Para dar um background: estou a fazer uma pequena animação para representar uma das nossas histórias populares e os meus tutores britânicos ficaram muito aliciados à ideia por detrás do gambozino - como uma criatura não existente é imaginada de tantas formas únicas, por crianças e ainda muitos adultos que caiam na partida.
Como tal, preciso de demonstrar uma pesquisa sobre as presunções das pessoas e histórias que possam ter tido devido a este mito popular.
Infelizmente é difícil encontrar qualquer pedaço de informação não infantil sobre o assunto e necessito de ajuda para perceber que criaturas/animais devo incluir na animação.
Peço-vos que comentem com o animal/criatura que imaginavam o gambozino ser antes de saberem que era um animal não real. Se tiverem histórias de partidas - vossas ou de outros - era extremamente apreciado, por leitura própria e por matéria a ser adicionada à pesquisa :)
Obrigado!
submitted by PipsterIsMyName to portugal [link] [comments]


2020.11.19 18:25 coldshadowbr COVID-19: OS PONTOS FRACOS E FORTES DAS VACINAS MAIS ADIANTADAS

BNT162 (Pfizer e BioNTech)
Até o momento, a vacina BNT162 é uma das mais adiantadas e deve ser aprovada nos Estados Unidos nas próximas semanas. Um de seus maiores diferenciais está no fato de que ela é baseada em RNA.
Em resumo, esse produto contém uma pequena sequência genética criada em laboratório que "ensina" as próprias células do corpo humano a produzirem proteínas parecidas com o Sars-CoV-2. A partir daí, o sistema imune reconhece a ameaça e cria uma resposta que protege o organismo de uma futura infecção.
É preciso ponderar que os resultados anunciados por Pfizer e BioNTech ainda precisam ser publicados em algum periódico científico para serem avaliados por especialistas independentes.
Se eles forem realmente consistentes, representarão uma mudança de paradigma na ciência: essa seria a primeira vacina genética da história
Mas qual a vantagem disso? Em primeiro lugar, elas são muito mais fáceis e rápidas de serem produzidas.
O maior ponto negativo por aqui está na necessidade de manter as doses numa temperatura de menos 70 °C para evitar que a substância perca seu efeito. Isso pode se tornar um grande empecilho em regiões remotas ou muito quentes.
mRNA-1273 (Moderna)
Essa candidata também integra o grupo das vacinas baseadas em RNA. O anúncio recente feito pela Moderna se baseou em 95 participantes dos testes clínicos que foram diagnosticados com covid-19. Os resultados mostram que 90 deles eram do grupo placebo, o que permitiu estipular a taxa de eficácia de 94%.
Há outras boas notícias relacionadas a essas primeiras boas-novas: o imunizante não provocou eventos adversos dignos de nota e gerou uma resposta consistente do sistema imunológico mesmo em idosos ou indivíduos com doenças crônicas. Por fim, ele também parece prevenir contra quadros grandes de covid-19, que necessitam de internação e intubação.
Em comparação com o concorrente de Pfizer e BioNTech, o produto da Moderna tem a vantagem de um armazenamento a menos 20 °C.
AZD1222 (Universidade de Oxford e AstraZeneca)
Testada no Brasil, essa candidata pertence ao time das vacinas de vetor viral não-replicante. Em resumo, ela foi construída a partir de um adenovírus, um tipo vírus que não prejudica nossa saúde. No interior dele, os cientistas inseriram alguns genes do Sars-CoV-2. Essa junção tem como objetivo suscitar uma reação do sistema imune.
A candidata está caminhando bem nos ensaios clínicos: as informações completas do estudo de fase 2 foram publicados nesta quinta-feira (19/11) no The Lancet e confirmam que o imunizante é seguro e não provoca efeitos colaterais graves, inclusive nos mais velhos. Outro destaque está no fato de que a aplicação das doses suscitou a produção de anticorpos, o que é um ótimo sinal.
Resta saber se essa produção de anticorpos está mesmo relacionada a um efeito protetor contra o vírus em si. Mas essa taxa eficácia só será conhecida na fase 3, cujos resultados preliminares estão programados para sair em breve.
Tanto o ponto forte quanto o ponto fraco da AZD1222 estão em seu ineditismo: até o momento, não existe nenhuma vacina aprovada que utiliza esse tipo de metodologia. Por um lado, isso pode dar certo e revolucionar o conhecimento da área. Por outro, é preciso aguardar os resultados com calma para ver a eficácia e a segurança do produto.
Uma vantagem da candidata desenvolvida pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, e pela farmacêutica AstraZeneca está em sua disponibilidade. Há um acordo com o Ministério da Saúde para a compra e a transferência de tecnologia. O laboratório Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz, está sendo capacitado para fabricar e distribuir as doses pelo país.
CoronaVac (Sinovac)
A farmacêutica Sinovac apostou na estratégia do vírus inativado. Os cientistas utilizaram algum método, como calor ou substâncias químicas, para incapacitar o Sars-CoV-2, de modo que ele não cause infecção ou se replique dentro do organismo. Mesmo assim, quando aplicado numa vacina, ele é reconhecido pelo sistema imune, que cria uma resposta protetora.
O ponto forte aqui está na confiabilidade. A ciência trabalha com vacinas de vírus inativados há quase sete décadas. Então já se sabe muito bem como produzi-las e os principais problemas que podem aparecer pelo caminho.
A fabricação exige um rigor elevadíssimo e uma planta industrial mais equipada. A formulação também não rende muito em doses por litro.
O produto está na fase 3 de testes e espera completar o número mínimo de eventos (voluntários infectados com a covid-19) para calcular sua taxa de eficácia, como aconteceu recentemente com PfizeBioNTech e Moderna.
A refrigeração parece não ser um problema por aqui, já que outras vacinas de vírus inativados podem ficar numa geladeira convencional.
Outro ponto positivo é o acordo entre Sinovac e o Instituto Butantan, em São Paulo, que deve facilitar o acesso à CoronaVac no Brasil.
Sputnik V (Instituto de Pesquisa Gamaleya em Epidemiologia e Microbiologia)
Os especialistas ficaram bastante apreensivos, pois os testes clínicos que garantem confiabilidade ao processo de pesquisa não haviam sido registrados ou publicados em qualquer periódico científico.
De lá para cá, muitas informações vieram à tona: a vacina é baseada no vetor viral não-replicante (o mesmo tipo da Universidade de Oxford/AstraZeneca) e está sendo testada em cerca de 40 mil voluntários em países como Rússia, Emirados Árabes Unidos e Belarus.
Numa dessas análises preliminares, os pesquisadores da Sputnik V revelaram uma eficácia de 92%, com base em 20 eventos registrados. É preciso esperar o estudo evoluir um pouco mais para que essa taxa seja consolidada.
Há especulações de que o imunizante não requer congelamento, mas essa informação ainda precisa ser confirmada.
O governo do estado do Paraná anunciou acordo com os russos há quase dois meses.
JNJ-78436735 (Johnson & Johnson)
Baseada na tecnologia do vetor viral não-replicante (a mesma utilizada por Universidade de Oxford/AstraZeneca e Sputnik V), ela parece estar um pouco atrasada, uma vez que ainda não foram feitos anúncios de análises preliminares pela farmacêutica. A expectativa é que isso ocorra nas próximas semanas.
A principal vantagem aqui estaria nos números: uma parte dos estudos de fase 3 dessa candidata avalia uma única aplicação da vacina. As demais concorrentes carecem de duas doses para surtir efeito. Se esse esquema der certo, isso pode significar uma economia de bilhões e bilhões de dólares.
NVX-CoV2373 (Novavax)
Em vez de usar o vírus inteiro, ela foi desenvolvida a partir de um pedacinho do Sars-CoV-2 capaz de ativar uma resposta imune.
Uma parte dos estudos de fase 3 são realizados no Reino Unido com 15 mil voluntários, onde os resultados preliminares são aguardados para janeiro ou fevereiro de 2021.
Ad5-nCoV (CanSino)
Também feita a partir de vetor viral não-replicante (a exemplo das candidatas de Universidade de Oxford/AstraZeneca, Sputnik V e Johnson & Johnson), ela foi aprovada emergencialmente para uso entre militares chineses, mesmo antes dos estudos maiores de segurança e eficácia.
São poucas as informações a respeito desta vacina. Portanto, é necessário aguardar os responsáveis para novos anúncios e novidades.
Covaxin (Bharat Biotech)
Desenvolvida na Índia, é uma das últimas candidatas a entrar na fase 3 dos testes clínicos. Assim como a CoronaVac, ela também utiliza vírus inativados em sua formulação.
Os responsáveis pretendem recrutar mais de 25 mil participantes em território indiano. De acordo com uma reportagem da Reuters, a expectativa é que a distribuição das doses se inicie a partir de fevereiro de 2021.

https://www.bbc.com/portuguese/geral-54995983
submitted by coldshadowbr to sobrevivencialismo [link] [comments]


2020.11.16 22:51 yanmell0 Quimioterapia só é feita em caso de tumor maligno?

Reddit do meu coração, preciso da ajuda de vocês!
Acabei de receber a notícia de que a minha cunhada foi submetida a uma cirurgia devido a um crescimento de uma massa na barriga dela. Após a cirurgia, o médico disse que ela teria que fazer quimioterapia, e após isso teria que realizar uma nova cirurgia para a retirada completa dessa massa. Não sei dizer se essa massa é benigna ou maligna... a única info que eu tenho é que ela vai fazer quimio.
já fiz inúmeras pesquisas no google e não encontrei nenhuma resposta para essa pergunta! A minha cunhada é bem simples, do interiorzinho do maranhão e nem ela nem os parentes souberam responder. Alguém aí saberia responder essa bendita pergunta? abraços!!
submitted by yanmell0 to brasil [link] [comments]


2020.11.16 17:52 jumalinverni Sobre os caminhos do PSOL.

Há 10 anos, na eleição presidencial, eu simpatizava bastante com o Plínio de Arruda Sampaio. Adorei as participações dele nos debates. Muita gente "da minha bolha" também - e quase ninguém votou nele. "O PSOL não é viável na eleição, não adianta votar em candidatos nanicos" - e eu fui um dos que gostavam do Plínio e votaram na Marina.
Há 8 anos, nas eleições municipais, fiz campanha para um candidato do PSOL na minha cidade. O cara era incrível - e as pesquisas indicavam 1% de intenções de voto. Muita gente para quem eu fazia campanha repetia algo parecido com "O PSOL não é viável na eleição, não adianta votar em candidatos nanicos". No fim das contas, o candidato fez 14% dos votos e ficou em quarto lugar.
Há 6 anos, vendo sua campanha e as ações tomadas desde 2010, eu já estava arrependido de ter votado na Marina. Falando que pensava em votar para a Luciana Genro, seguia ouvindo que era inútil porque o PSOL não ganhava eleição.
Há 4 anos, mais uma vez fiz campanha para o mesmo candidato do PSOL na minha cidade. Dessa vez ele ficou em terceiro colocado.
Há 2 anos, me pareceu que chegamos ao ápice do "voto útil". Com 13 candidaturas possíveis, ainda assim tivemos uma onda de "Não gosto dele, mas vou ter que votar no Bolsonaro/Haddad por falta de opção". Tinha Boulos, Ciro, Marina, Amoêdo e até o doideco do Daciolo, tinha candidato pra todos os gostos. E, outra vez, seguiu o meme: "PSOL não dá, gosto das propostas mas eles não ganham eleição". Mais uma vez um bocado de pessoas de esquerda pregando que a única opção canhota viável era o PT. Terminamos com os dois candidatos de maior rejeição no segundo turno, e Bolsonaro eleito.
Ontem teve eleição e o PSOL, defendendo as mesmas pautas que defendia há dez anos, pode ter sido o partido de esquerda mais relevante do pleito. Em várias cidades as candidaturas do partido elegeram vereadores e vereadoras com votações recordes, aumentaram suas bancadas, colocaram prefeitos no segundo turno. Dessa vez, o candidato para quem fiz campanha aqui na minha cidade ficou em segundo colocado nas urnas, e o vereador mais votado também foi do PSOL.
Todos os "realistas", todos os "pé no chão", todo esse pessoal (e eu me incluo nessa) subestimou o fato de que a viabilidade eleitoral não só pode como deve ser construída a partir do eleitorado, da sua identificação com o histórico e as propostas das candidaturas, de quem financia o partido, etc. As atuações do PSOL no legislativo tem sido, via de regra, coerentes com as suas propostas. Talvez o PSOL no executivo funcione bem, talvez não, mas esse não é o meu ponto: o que fiquei pensando é que nós somos os famosos maria-vai-com-as-outras. Não sei até que ponto isso é o que eu sinto ou até que ponto isso é o que eu penso racionalmente, porque estamos no calor do momento, mas fica a impressão de que somos ao mesmo tempo acomodados e afobados, sem visão de longo prazo para o país.
submitted by jumalinverni to brasil [link] [comments]


2020.11.15 22:33 fps3000 Boulos no segundo turno em São Paulo: o que isso significa? Muito.

"Foram muitos anos de luta para chegar até aqui. A disputa em São Paulo foi e será entre todas as capitais, a mais importante. Dois desafios grandiosos estavam colocados para toda a esquerda. Tirar a extrema direita do segundo turno e conquistar o seu lugar. Ao que parece, por esta pesquisa, conseguimos. Enfim, uma vitória política inequívoca!!! A candidatura Boulos/Erundina era a que melhor representava a resistência a Bolsonaro. O destino de Bolsonaro passa pela ação direta de massas nas ruas. Não sabemos quando existirão sanitárias para poder iniciar o confronto e medir forças para derrubá-lo. Mas a luta contra Bolsonaro passava, também, pelas eleições para as prefeituras. Teria sido um grave erro, apesar dos tormentos da pandemia, e da perspectiva de uma crise social no horizonte quando for suspenso o auxílio emergencial, ter minimizado a disputa eleitoral. O PSol foi uma oposição de esquerda coerente aos governos de coalizão liderados pelo PT, mas não hesitou em se posicionar unificado contra o impeachment. O PSol defendeu uma Frente única de esquerda para a ação nos movimentos sociais, em especial, com o PT contra Temer e, no últimos dois anos, contra Bolsonaro. O PSol não hesitou em lutar pela liberdade de Lula em 2018/19. Ter ocupado este lugar político aumentou a autoridade política do PSol na esquerda. Foram estas posições que permitiram a Aliança que se construiu em torno da candidatura de Guilherme Boulos/Sonia Guajajara à presidência da República em 2018. E foi a partir desta campanha, e do perfil de uma candidatura de esquerda vinculada com os movimentos sociais, e que elegeu Bolsonaro como o principal inimigo que o PSol conquistou uma audiência nacional que alavancou a eleição de dez deputados federais, além de mais de duas dezenas de estaduais O PSol com Boulos/Guajajara foi uma expressão dos movimentos que se reforçaram, desde as jornadas de 2013: populares como o MTST, negros e de periferia como a articulação nacional Quem mandou matar Marielle?, de mulheres como a campanha pelo #elenão, de direitos humanos como Onde está Amarildo?, de juventude como as ocupações secundaristas, de LGBT’s pelo Fora Feliciano, ambientalistas e dos povos indígenas em defesa da Amazônia, A candidatura Boulos/ Erundina é herdeira legítima destes combates. É herdeira pelo seu lugar na luta política e pelo seu perfil. Mas é também, a candidatura que tem maior potência política e eleitoral para acumular força no processo de reorganização da esquerda brasileira. Porque ela une o vigor de duas gerações de lutadores. Luísa Erundina derrotou o malufismo em São Paulo em 1988. Foi uma das maiores façanhas eleitorais da esquerda brasileira. E Guilherme Boulos se afirmou como uma das maiores lideranças da esquerda brasileira. Por isso, foi ameaçado de perseguição por Bolsonaro e identificado com um dos seus principais inimigos em vídeo no primeiro discurso depois de eleito. Boulos e o MTST assumiram a responsabilidade da convocação, ao lado do PSol, da primeira manifestação de rua no MASP depois da eleição de Bolsonaro em novembro de 2018. Boulos e o MTST foram, também, ao lado do PSol, os primeiros que se somaram às torcidas antifascistas nas primeiras manifestações de rua contra Bolsonaro depois do inicio da pandemia. Foram muitos anos de luta para chegar até aqui. "
(em https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2133902820076524&id=100003704810388)
submitted by fps3000 to brasilivre [link] [comments]


2020.11.11 19:48 AdsonLeo Estruturando Aventuras Com Base no Kishotenketsu

Mais um texto do nosso Tempero do DM da quarta, dessa vez aprofundando um pouco mais em aplicar técnicas narrativas em nossas mesas, com foco no kishotenketsu. Lembrando que tudo está no Sopa de Dado também.
Como um jogo de desenvolver histórias, o RPG naturalmente usa de estruturas narrativas estabelecidas no nosso senso comum. Seja consciente ou inconscientemente, pegamos o que conhecemos e consumimos e integramos nas nossas aventuras.
Seja dentro de uma única sessão, para manter um fluxo coeso e satisfatório, ou ao longo de uma campanha, ter noção de qual forma conferir à narrativa é muito importante. Essa percepção nos ajuda a tomar decisões no preparo e durante o jogo, além de transmitir aos jogadores uma ideia mais concreta de jornada e construção de história.
Muitas são as teorias e formas narrativas conhecidas e estudadas. Chance é que, dado o lugar e cultura em que vivemos, você utilize a estrutura em três atos e a jornada do herói. A literatura ocidental clássica se desenvolveu nesses dois estilos e até hoje eles são o que compõe nossa forma de contar histórias, seja em qual mídia for. Fomos educados nela e por ela, e muitas vezes tomamos seu modelo pelo padrão.

A Jornada Para o Lugar Comum

Utilizar o já utilizado não necessariamente é ruim. Pelo contrário, a narrativa em três atos e jornada do herói funcionam muito bem. Elas geram narrativas interessantes, que atraem o leitor para o mundo e os personagens, e nos dão a sensação de dever cumprido ao final.
No ocidente o momento para o qual se prepara toda a história e constrói interesse, em geral, é para o embate final. O último encontro. A luta contra o chefe. Esta pode ser literalmente um combate, ou simplesmente o desmonte do plano, o resgate dos reféns em meio à cidade destruída, a fuga na ponte. Independente do formato, o ponto alto é um enfrentamento já esperado.
Parece o ideal para um RPG - geramos um conflito, e essa estrutura assume que existe um conflito que deve ser resolvido, o desenvolvemos e o clímax vem da busca de resolução deste e, ao final, temos personagens mais experientes graças à jornada. Porém, para este texto em específico, escolhi sugerir a pesquisa e uso de uma outra forma narrativa - o kishotenketsu, sobre o qual você pode ler mais neste artigo que escrevi em parceria com a Revista Perpétua.
Originada na China, e logo difundida por todo o oriente, o kishotenketsu possui uma estrutura em 4 atos e que não assume em momento algum a existência de um conflito que coloca a história e personagens em movimento.
Funciona da seguinte forma: o 1º ato - ki (introdução) - nos apresenta o cenário e personagens; o 2º - Sho (desenvolvimento) - expande e se aprofunda no exposto; o 3º - ten (complicação) - nos mostra uma reviravolta no que foi estabelecido durante os dois primeiros atos, com uma revelação ou novo ponto de vista; e o 4º - ketsu (conclusão) - exibe o resultado do choque entre o último e os dois primeiros e as mudanças geradas pelas revelações nele feitas.
Essa estrutura gera clímax e interesse através de exposição e sobreposição de realidades, enquanto no modelo ocidental isso é feito pelo enfrentamento. E aqui reside o poder do kishotenketsu. O seu ponto mais alto, narrativamente falando, não é quando as coisas se solucionam, mas sim quando se complicam ainda mais.
Além disso, não existe uma queda no fluxo de ação como na narrativa em três atos. Nesta há uma arrancada e escalamento até o clímax, após o qual a ação cai até um patamar de tranquilidade, concluindo um ciclo. Já no kishotenketsu, após o clímax existe um platô em um novo estado narrativo, expressando como o terceiro ato revirou a história sem necessariamente a solucionar.
O terror oriental também utiliza da força do kishotenketsu há muito tempo, e esse é um dos motivos para serem tão cativantes. A ausência de conflito tira muito do poder de ação dos protagonistas, o que amplia a tensão e suspense, que chega ao seu ápice - clímax - quando se faz a reviravolta.

Dados Sem Peso

Ao confiar seu clímax à revelação de que as coisas são diferentes de como se enxergava, e assim retorcer a visão de mundo dos personagens, o resto da história se torna interessante simplesmente porque tudo o que eles conheciam agora foi ou será redescoberto sob esse novo ponto de vista.
Utilizar dessa estrutura nos nossos jogos de RPG tem algumas grandes vantagens:
  1. Nos permite desenvolver histórias que não dependem de indivíduos - criaturas, organizações, situações ou o que seja - para serem interessantes. Ao desvencilhar nosso ponto focal de conflitos específicos com uma força antagonista motriz, o problema da campanha será embutido no próprio mundo de jogo. Desta forma os resultados em encontros e interações específicas não ficam atreladas a pontos essenciais da campanha o que, em consequência...
  2. ...confere liberdade para jogadores e confiança para DMs. Se independente de como transcorrer um combate ou discussão o seu clímax não for afetado, você se sente mais confiante como narrador e aumenta as chances de não ser pego de surpresa, já que qualquer resultado pode ser válido. Essa confiança se traduz em melhor desempenho e improviso na mesa e retroalimenta o agenciamento dos jogadores em tomar ação e puxar a história para si.
  3. Diminuirá o seu trabalho no longo prazo. Após o clímax tudo o que os personagens e jogadores tomam como certo será posto em cheque. Sua realidade e visões serão distorcidas. Suas rotinas reorganizadas. Isso dá um novo panorama de aventuras e descobertas utilizando o cenário exposto previamente. É como trocar para tons de cinza o que antes era colorido. Bem mais fácil que desenhar tudo de novo.
  4. Combina muito bem com histórias longas e continuas, onde a conclusão de um arco não soluciona por completo todos os problemas e pode ser o estopim para novos. Isso elimina aquela sensação de vale narrativo entre arcos e a necessidade de retomada do momentum.
  5. Subverte expectativas. Isso é especialmente importante em campanhas longas onde os jogadores começam a achar que entendem como tudo funciona e para onde a história vai, ou para aqueles que se acostumaram com uma fórmula ou padrão do cenário e sistema.

Como Aplicar

Na discussão teórica as coisas até fluem bem, o complicado é aplicar tudo isso. Projetos de revelações audaciosos são sempre perigosos em RPG. O melhor é sempre que os jogadores saibam o máximo possível sobre as coisas. Isso evita que andem em círculos ou não saibam para onde ir. Além de que, se tudo depender da revelação o que será do clímax se alguém descobrir o plano de mestre que você bolou?
Os cuidados devem ser tomados para que esse ponto da narrativa, mesmo que breve e instantâneo, tenha o peso desejado. O mais importante para mim é, mais uma vez, desvencilhar. Por mais que comece com a descoberta de uma informação específica, o que vai gerar o clímax e tensão não deve ser a revelação em si, mas sim quando forem exploradas suas consequências.
Ao longo da história evidencie personagens, situações e informações que serão reviradas posteriormente, principalmente as que sejam mais rotineiras aos personagens ou assumidas no status-quo. Depois, imagine como distorcê-las. Elas tomarão roupagem diferente e imprimirão choque imediato. Pense que o impacto das ações de uma grande empresa despencarem é gigante na economia, mas você ir comprar pão e ver que a sua padaria preferida fechou é muito mais significativo para você como indivíduo. Quem diria que o padeiro era um acionista.
Tenha em mente também que em momento algum se elimina o conflito ao usar o kishotenketsu. Ainda existem lutas, vilões e confrontos. Eles apenas não são mandatórios e nem são o que dará movimento e significado à narrativa. Pense neles como parte do cenário, estabelecidos e desenvolvidos nos dois primeiros atos. Ressignificar o conflito é uma ferramenta poderosa em narrativas de ação que utilizam kishotenketsu - muito comum em jogos, mangás e animações japonesas.

Dragon Heist e Kishotenketsu

A aventura Waterdeep: Dragon Heist apresenta muitas ideias interessantes e é, no geral, uma das minhas preferidas até hoje. Por mais que sua estrutura não seja exatamente feita em kishotenketsu, vejo em um de seus vilões a aplicação ideal.
ATENÇÃO: trechos a seguir conterão spoilers da aventura. Leia por sua conta e risco.
A aventura lhe oferece quatro vilões para escolher como os principais. Eles estão atrás do ouro escondido, assim como os personagens dos jogadores. A história em si é a mesma independente de qual você utilize e apenas pontos específicos mudam. Só isso já evidencia um ponto apresentado anteriormente: desvencilhamos o foco narrativo de qualquer individuo ou organização antagonista.
Um destes vilões são os Casslanter, família nobre que fez um pacto com Asmosdeus. O casal quer a grana para comprar de volta a alma de seus outros dois filhos, evitando assim o que aconteceu com o primeiro. Esse é o resumo.
Ao longo da aventura você pode facilmente inserir os Cassalanter. Como ricos nobres locais ele dão festas, aparecem em eventos e não se escondem por motivo algum. Ao contrário dos demais vilões, que ou são criminosos ou se ocultam atrás de máscaras. Dessa forma é possível trabalhar com eles por toda a saga, e criar vínculos com os personagens se assim for possível. Mesmo que vínculos à distância.
O desenvolvimento vem do fato de se descobrir que eles coordenam um grupo de cultistas e estão atrás do dinheiro. A virada é o objetivo nobre em salvar a alma dos dois filhos. Isso, quando revelado, colocará um peso sobre os personagens. Devolver o dinheiro para os cofres públicos pode ser o mais certo, mas agora o destino de duas almas, e de crianças que eles talvez tenham conhecido e desenvolvido afeto, depende dos dragões de ouro.
O que eles farão? Qualquer que seja a escolha gerará consequências e muitas histórias a se desenrolar. Eles falharão com a cidade, seus líderes e as organizações a que se aliaram, ao dar o dinheiro para a família de nobres? Ou conseguirão dormir sabendo que duas crianças inocentes pagaram o preço das escolhas de seus gananciosos pais? Com o casal Cassalanter vivos ou mortos a história, sua família e culto, continuam. E a cidade possui um código de leis que cobrará es escolhas que eles fizerem.
Independente do desenrolar, e de como o conflito se resolver, o mundo dos personagens terá mudado de alguma forma. Espero que o exemplo tenha deixado claro o quão aplicável isto é, além do poder de se criar drama, tensão e conferir peso às escolhas. Mesmo em narrativas ocidentais é possível dar um gostinho de kishotenketsu.

Kishotenketsu e Arcos de Personagem

Obviamente é possível usar toda a mentalidade apresentada para construir histórias de personagens. Vou pegar como exemplo o personagem Sasuke da obra Naruto. Sua jornada se aplica perfeitamente:
  1. Introdução: Sasuke é o último de seu clã e busca vingança contra o destruidor deste.
  2. Desenvolvimento: Sasuke se alia à Orochimaru para ter poder suficiente e derrotar seu irmão, Itachi.
  3. Complicação: Itachi tinha motivos para fazer o que fez, e tudo o que Sasuke acreditava é posto em cheque.
  4. Conclusão: Sasuke tem um novo objetivo, seu mundo foi mudado pela revelação de seu irmão.
Como uma obra shonen de sucesso, Naruto se prolongou por muito tempo após esses eventos. Porém este é o arco principal deste personagem. Percebam como cabe bem numa estrutura de 4 atos usando kishotenketsu.
Possivelmente você já tenha visto ou usado essa mesma estrutura, mas com NPCs. Eles existem no mundo e possuem suas rotinas, para então estas serem alteradas drasticamente por um evento (geralmente causado ou trazido pelos personagens dos jogadores) e, então, precisam se readaptar à uma nova realidade.
É uma bela forma de utilizar os tão amados NPCs. Tendo em mente e trabalhando ativamente essa estrutura podemos criar personagens cada vez mais reais com quem os jogadores podem interagir. Eles serão responsivos aos eventos e darão vida ao mundo.
Para personagens de jogadores sempre dependerá do background de cada um e como cada jogador gosta de viver a história. Como sempre, o papel do DM é desenvolver sensibilidade e dialogar com cada um para construir uma experiência em conjunto.
Seja como for, tenha em mente o exposto aqui. Quem sabe não te mostre um novo lado das suas aventuras e ajude a construir sessões cada vez mais divertidas.
***
Gostou do texto? Tem alguma crítica, elogio ou sugestão? Deixe um comentário e vamos trocar ideia! Sinta-se livre para compartilhar, apenas peço para manter links par ao blog e dar os devidos créditos. Ajuda bastante.
submitted by AdsonLeo to rpg_brasil [link] [comments]


2020.11.11 03:58 Uicnejfop Urna Eletrônica

Olá. Assistam ao vídeo (https://www.youtube.com/watch?v=LkH2r-sNjQs) para podermos discutir.
Depois vão ao site do TSE, e leiam sobre a segurança da urna: https://www.tse.jus.beleicoes/urna-eletronica/seguranca-da-urna
Alguns pontos chamam atenção:
1- Na parte de criptografia (/criptografia), transcrevo: " O Tribunal Superior Eleitoral usa algoritmos proprietários de cifração simétrica e assimétrica, de conhecimento exclusivo do TSE."
Segurança por obscuridade não é boa prática (http://www.lsi.usp.b~penasio/trabalhos/PSI5006-3286381-5223770-3-V4.pdf, https://pt.wikipedia.org/wiki/Seguran%C3%A7a_por_obscurantismo).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2- Código Fonte (/apresentacao-dos-codigos-fonte): aberto somente à OAB, partidos políticos e Ministério Público, somente 180 dias antes da eleição, em uma cerimônia, em local restrito: TSE, em Brasília.
Quase todas as maiores empresas de tecnologia incentivam de forma pública, e remuneram quem reporte falhas de segurança em seus softwares. (https://www.facebook.com/whitehat, https://www.google.com/about/appsecurity/reward-program/,
https://www.microsoft.com/en-us/msrc/bounty, por exemplo).
São empresas gigantes, com os maiores cérebros da área, e mesmo assim, todos os meses são descobertas e reportadas falhas de segurança em virtualmente todos os seus sistemas (Chrome, Android, Windows, Edge...). Exemplos recentes de 2 brasileiros que ganharam dezenas de milhares de dólares recentemente: https://www.tecmundo.com.bseguranca/150800-hacker-brasileiro-encontra-falha-facebook-ganha-us-10-mil.htm,
https://medium.com/@alonnsoandres/25k-instagram-almost-xss-filter-link-facebook-bug-bounty-798b10c13b83).
Existem inclusive plataformas especializadas em oferecer, para as empresas, espaços de testes de segurança de seus produtos. Qualquer um pode se cadastrar e começar a ganhar dinheiro descobrindo falhas (https://www.hackerone.com/).
Novamente, vemos no TSE uma tendência a optar pela segurança por obscuridade.
Por que não abrir o código fonte para todo cidadão brasileiro e profissionais de segurança analisarem pelo tempo que quiserem sem ter que ir até Brasília? Quanto mais pessoas e especialistas analisarem, maior a chance de se descobrirem novas falhas. Por que também não oferecer recompensa financeira para incentivar ainda mais como é prática na indústria?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
3- Sistema Operacional (/modelos-de-urna-eletronica): As duas primeiras versões utilizavam o VirtuOS, similar ao MS-DOS e desenvolvido por uma empresa brasileira chamada Microbase.
Segue comentário do estudo feito pela UNICAMP em 2002 sobre as urnas, disponível no site do TSE (Item 4.6, página 30: https://www.tse.jus.beleicoes/urna-eletronica/seguranca-da-urna/relatorio-da-unicamp-urnas-eletronicas):
"O fato da UE não se basear integralmente em um sistema operacional idêntico a um disponível no mercado pode gerar dúvidas quanto à segurança e não é uma prática recomendável."
Novamente, obscuridade. Mas tudo bem, o sistema já mudou.
Os modelos UE2002, UE2004 e UE2006, rodavam Windows CE. Feito pela Microsoft, para sistemas embarcados.
Notem que a Microsoft só passou a liberar todo o código fonte do sistema em 2006, a partir da versão do Windows CE 2006 (https://www.infoworld.com/article/2634197/win-ce-6-0-ships-with-source-code.html).
Ou seja, as urnas de 2002 e 2004 utilizavam sistema operacional de código parcialmente fechado.
Qual o problema do código fechado? Não consegue-se ver como o programa realmente funciona. Confiamos na palavra do fornecedor. Nesse caso, a Microsoft.
Sabe-se da estreita, e muitas vezes não voluntária, mas real, relação das empresas de tecnologia dos EUA com sua Agência de Segurança Nacional (NSA).
O governo americano força as empresas a compartilharem informações privadas de seus usuários através de mandatos judiciais que proíbem o aviso a seus clientes da existência de tais mandatos (https://en.wikipedia.org/wiki/Warrant_canary).
A NSA trabalha ativamente para inserir falhas nos protocolos de criptografia adotados pela indústria (https://www.wired.com/2013/09/nsa-backdoo), e possui histórico especial com a Microsoft (https://en.wikipedia.org/wiki/NSAKEY,
https://www.theguardian.com/world/2013/jul/11/microsoft-nsa-collaboration-user-data).
Mas tudo bem, já passou. Agora as urnas provavelmente utilizam Linux (a última informação no site do TSE refere-se ao modelo de 2008, mas creio que continue até hoje).
É o menos pior, mas também precisa ser atualizado constantemente pois novas falhas são sempre descobertas e corrigidas ("https://resources.whitesourcesoftware.com/blog-whitesource/top-10-linux-kernel-vulnerabilities").
E a NSA não necessariamente está totalmente de fora também (https://www.quora.com/Does-the-NSA-have-a-backdoor-to-Linux).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
4- Teste público de segurança (/teste-publico-de-seguranca-2019):
Mais uma vez, em Brasília, limitado à 25 participantes, inscrição extremamente burocrática, muitas etapas proibidas de serem auditadas:
( "Não serão objetos do TPS os seguintes sistemas, ambientes, procedimentos e elementos abaixo relacionados: I - identificação e verificação biométrica do eleitor; II - preparação e infraestrutura para o Kit JE Connect; III - processamento dos arquivos de urna (fase posterior às fases de transmissão e de recebimento dos arquivos gerados pela urna eletrônica após o encerramento da votação na seção..."
Para ver todos os itens ler a Pág. 2, § 2º : https://www.justicaeleitoral.jus.btps/arquivos/tps-edital-testes-seguranca-2019-atualizado-25-9-2019.pdf).
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
5- Nota-se a ausência de ênfase no site do TSE sobre o processo de transmissão dos votos, e a segurança do sistema central de apuração.
Na auditoria da UNICAMP realizada em 2002, no item 4.15, há alguns detalhes.(https://www.justicaeleitoral.jus.barquivos/relatorio-final-de-avaliacao-do-sistema-informatizado-das-eleicoes/rybena_pdf?file=https://www.justicaeleitoral.jus.barquivos/relatorio-final-de-avaliacao-do-sistema-informatizado-das-eleicoes/at_download/file).
Apesar da transmissão ocorrer por rede privada, isolada da Internet, a encriptação dos dados é necessária para o caso de haver alguma interceptação (https://pt.wikipedia.org/wiki/Ataque_man-in-the-middle).
Pelo arquivo da UNICAMP acima, a encriptação PGP é realizada antes da transmissão.
Porém a implementação específica é omitida. E isso é extremamente importante, pois mesmo que os protocolos criptográficos sejam matematicamente seguros, é comum que sua implementação em software seja defeituosa e permita ataques (Exemplo de implementação errada em clientes de email Apple Mail, Outlook e Thunderbird : https://www.wired.co.uk/article/efail-pgp-vulnerability-outlook-thunderbird-smime).
Novamente, o eleitor no escuro.
Essa seria a etapa mais crítica. Adulterar a transmissão ou o computador central de apuração possibilitaria alterar os votos do país todo, ou de grandes regiões, com somente um ataque.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comentários adicionais
1- Impossibilidade de Recontagem:
Importante destacar que todo sistema eleitoral tem falhas.
As eleições com voto exclusivo em papel frequentemente são questionadas, e recontagens efetuadas, com resultados diferentes dos iniciais.
A deficiência de um sistema puramente eletrônico é que se houver fraude, seria muito difícil de ser detectado.
Eleições em papel exigem pessoas reais contando, com observadores presentes. Adulterações, surgimento de novos pacotes de votos, pacotes jogados no lixo, tudo é real, palpável. Pode ser filmado, detectado.
A fraude eletrônica não. É virtual. Quem vê? Talvez algum protocolo de assinatura digital detecte alterações nos dados.
Talvez.
E se os responsáveis pelas assinaturas estiverem envolvidos na fraude?
É plausível pensar que um atacante sofisticado a ponto de realizar adulteração eletrônica consiga esconder muito bem seus rastros virtuais.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2- Capacidades ofensivas cibernéticas agora são parte oficial das forças militares de diversos países.
E o Brasil ainda está muito atrás. Sim, temos alguns centros de ponta em computação e tecnologia de informação. Mas nosso orçamento militar, prioridade governamental e pessoal qualificado para a área de cibersegurança ainda é muito limitado.
Ataque recente há alguns dias:
https://tecnoblog.net/381394/stj-teria-sido-vitima-de-ransomware-ministerio-da-saude-sofre-ataque/

EUA, China, Rússia, e Israel, também Irã e Coreia do Norte investem pesado nessa área.
Alguns exemplos mais famosos recentes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Stuxnet#:~:text=Stuxnet%20%C3%A9%20um%20worm%20de,bielorrussa%20desenvolvedora%20de%20antiv%C3%ADrus%20VirusBlokAda.

https://en.wikipedia.org/wiki/2017_cyberattacks_on_Ukraine#:~:text=A%20series%20of%20powerful%20cyberattacks,ministries%2C%20newspapers%20and%20electricity%20firms.&text=ESET%20estimated%20on%2028%20June,hardest%20hit%20with%20about%209%25.
É jogo de gente grandíssima. Queremos deixar a base de nossa democracia vulnerável à ação de grandes potências? Seja esquerda ou direita, todos concordamos que o país deve ser soberano.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
3- Ah, mas nossa apuração é mais rápida.
Vale o risco? Qual a pressa? Melhor saber o resultado em horas com possibilidade de fraude, ou em alguns dias, com mais segurança?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
4- Ah, mas exportamos esse sistema para vários países, somos exemplo de tecnologia para o mundo!
Sim, há muito trabalho de profissionais extremamente capacitados e dos centros de pesquisa brasileiros, que por anos e anos tentam honestamente aprimorar o processo de voto eletrônico no Brasil.
Eles tem todo o mérito, e sim, entendem muito do que fazem.
Alguns países usaram nossas urnas segundo o site do TSE (https://www.tse.jus.beleicoes/urna-eletronica/visao-externa-do-sistema-eleitoral-brasileiro):
- Argentina
- Equador
- México
- Paraguai
- República Dominicana
Entretanto, países extremamente desenvolvidos e com indústria de computação e telecomunicações muito mais avançadas que a nossa, ainda optam pelo voto em papel. Por que?
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
5- Quais países desenvolvidos não usam voto eletrônico?
Segundo a Wikipedia (https://en.wikipedia.org/wiki/Electronic_voting_by_country):
- Canadá
- Bélgica
- Finlândia
- Alemanha
- França
- Irlanda
- Noruega
- Espanha
- Inglaterra
- EUA (parcial, mais sobre ele no texto abaixo)
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6- Os EUA foram o berço da computação e Internet mundiais. Ainda hoje as maiores empresas de TI são de lá. Qual a opinião deles sobre voto eletrônico, existe algum estudo?
Sim!
A Academia Nacional de Ciência Engenharia e Medicina dos EUA ficou 2 anos estudando o tema, desde 2016, quando houve suspeita de interferência russa nas eleições americanas.
Professores das melhores universidades e empresas de computação do mundo (MIT, Princeton, Stanford, Microsoft) então publicaram, em 2018, suas conclusões no texto "Securing the Vote - Protecting American Democracy", disponível de graça para leitura em online ou '.pdf' (menu à direita)(https://www.nap.edu/catalog/25120/securing-the-vote-protecting-american-democracy).
A conclusão foi que o voto eletrônico é fundamentalmente inseguro, só devendo ser utilizado se houver outro meio de auditoria em conjunto (voto em papel):
Pág 80.
"4.11 - Elections should be conducted with human-readable paper ballots...
Recounts and audits should be conducted by human inspection of the human-readable portion of the paper ballots.
Voting machines that do not provide the capacity for independent auditing (e.g., machines that do not produce a voter-verifiable paper audit trail) should be removed from service as soon as possible"
Pág 93.
" There is no realistic mechanism to fully secure vote casting and tabulation computer systems from cyber threats... Even if best practices are applied, systems will not be completely secure. Foreign state–sponsored attacks present a challenge for even the most responsible and well-resourced jurisdictions.... Appropriate audits can be used to enable trust in the accuracy of election outcomes even if the integrity of software, hardware, personnel, or other aspects of the system on which an election is run were to be questioned. Better cybersecurity is not a substitute for effective auditing."
***********************
Resumo Português:
[4.11 Eleições deve ser feitas em papel.
Recontagens devem ser feitas por humanos olhando os votos em papel.
Máquinas de voto que não imprimam papel para auditoria devem ser descartadas o mais rápido possível
Pág 93.
Não há como proteger as máquinas ou sistemas de votação de ataques cibernéticos.
Mesmo com as melhores práticas de segurança, ataques de potências estrangeiras podem afetar os mais organizados e melhores mantidos sistemas.
Entretanto, se houver auditoria, os resultados podem ser confiados, mesmo que haja vulnerabilidades presentes.
Mas lembrando, cibersegurança não substitui auditoria!]
***********************
A frase final é importante. Nada substitui a possibilidade de auditoria (recontagem).
Nosso sistema é essencialmente falho nesse aspecto.
A parte seguinte sobre votação pela Internet também vale a pena ser lida.
(obs: os problemas na eleição atual deve-se ao voto à distância (correio) e algumas máquinas em alguns locais (para saber mais pesquise em duckduckgo.com), e em nada desvalorizam o excelente trabalho da comissão citada acima)
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Mais Importante
O voto eletrônico é elitista e antidemocrático. E não sou eu falando.
Uma decisão da Suprema Corte alemã entendeu que, como as eleições são a base do processo democrático, qualquer cidadão tem o direito de entender perfeitamente como o sistema funciona e participar da recontagem ou inspeção eleitoral.
Entre no site do TSE e tente entender como funcionam todas as etapas de segurança do voto eletrônico.
Sabe o que é uma assinatura digital? Chave pública e Chave privada? Troca de chaves de Diffie Hellman?
Sabe só o conceito ou sabe os detalhes de implementação? Conhece a matemática pesada que embasa os protocolos de criptografia?
" - Ah! Mas eu uso sistemas bancários eletrônicos e ando de carro todos os dias sem saber todos os detalhes de como eles funcionam. Também tomo medicações que não faço ideia como são fabricadas ou agem nas moléculas das células do meu corpo. Na sociedade especializada é assim. Não dá pra saber tudo. Cada um faz o seu e confia no restante das pessoas para fazerem o delas bem feito."
Sim! O raciocínio está correto. Mas não para o voto!
Se os carros falharem e começarem a causar acidentes, a fabricante será processada e condenada.
A mesma coisa para a medicação, ou o banco.
Condenada por quem? Pelo Estado!
O Estado tem o monopólio da força e da justiça na sociedade.
E se o Estado se tornar abusivo, injusto? Corrupto? E se o executivo passar a controlar o judiciário para ficar impune? A única saída (pacífica) são as eleições.
Por isso é essencial que o processo eleitoral seja transparente e popular.
Sim, popular. Basal. Simples. O mais simples possível.
Qualquer João ou Maria que estiverem passando ali na esquina devem ser capazes de participar da contagem de votos e inspeção eleitoral, se desejarem.
Com a complexidade da votação eletrônica, nem graduados em engenharia da computação entendem todo o sistema, a não ser que façam uma especialização na área e estudem profundamente segurança de sistemas embarcados, segurança de redes, e criptografia.
Mesmo assim, com a falta de transparência do TSE, não conseguiria entender tudo.
A realidade fria é que a votação eletrônica é um tipo de elitismo tecnológico.
Poucos entendem o processo. E com o conhecimento, vem o poder. Ou seja, poucos tem o poder.
Imagine um governo eleito pelo povo, que lentamente se torne ditatorial, sem objetivo de sair.
Além de aparelhar as forças militares com seus amigos, a primeira coisa que fará é aparelhar o TSE e sua equipe de técnicos e programadores.
A partir daí, é só alegria.
O ditador e seus amigos ficarão se alternando no poder o quanto quiserem. E quem irá detectar alguma fraude?
Voltando para a sentença alemã, aí está o link (https://www.ndi.org/e-voting-guide/examples/constitutionality-of-electronic-voting-germany).
Vale a pena ler.
Me estranha nossos juízes do STF (especialmente um com especialização na Alemanha) que citam tantos autores alemães em suas sentenças, não se influenciarem por essa brilhante opinião da corte maior:
"The use of voting machines which electronically record the voters’ votes and electronically ascertain the election result only meets the constitutional requirements if the essential steps of the voting and of the ascertainment of the result can be examined reliably and without any specialist knowledge of the subject..."
***********************
Resumo Português:
[ O uso de máquinas de voto eletrônicas só atendem às exigências constitucionais
se os passos essenciais da votação e da auditoria dos votos puder ser examinado
de forma clara que não necessite de conhecimento especializado.]
***********************
Me estranha o nosso STF votar várias vezes contra a impressão do voto para permitir recontagem.
Me estranha também o apego e orgulho com que declaram altivamente que o "sistema eleitoral brasileiro é seguro, e referência mundial", como se estivessem repetindo um dogma religioso e qualquer questionamento ou discussão é rotulado de "conspiração antidemocrática".
Me espanta também a omissão dos técnicos do nosso país a respeito do tema.
Com exceção do professor Diego Aranha da UnB e Unicamp, nenhum outro que conheço se manifesta sobre o tema.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
É isso. Post gigante. Vamos discutir.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Muito longo; não li:
- TSE é pouco transparente
- As opções de segurança implementadas pelo nosso sistema atual não são perfeitas e permitem questionamentos
- Um sistema eleitoral vulnerável expõe o país à interferência externa. Mais ainda quando o domínio cibernético é o mais novo domínio militar das potências
- Muitos países desenvolvidos não usam sistemas eletrônicos de votação por considerarem inseguros ou antidemocráticos
- Me estranha a forma dogmática com que as autoridades tratam do assunto no Brasil, e a população, principalmente os especialistas, aceitam sem questionamento

*edit: add o link pro video
submitted by Uicnejfop to brasilivre [link] [comments]


2020.11.08 19:58 Smart-Side1174 Incertezas num novo lugar

Olá, pessoal! Saudações! Estou passando por um momento de muitas incertezas e inseguranças. Passei por um período muito obscuro esse ano, fui diagnosticada com depressão e muitas vezes estive prestes a tirar minha vida. Nesse meio tempo, a única coisa que me sustentava era minha pesquisa na universidade. Estou na metade do meu curso e há um ano pesquiso um assunto que acho incrível e me motiva demais. Agora, estou me preparando para me mudar para Portugal, meu pai já mora lá e minha mãe e meu irmão também vão. Meu namorado também está indo conosco, para estar comigo e buscar novas oportunidades profissionais. Tenho muito medo de não me adaptar ou de estar sacrificando minha vida acadêmica. Quero muito viver um recomeço e tenho muita vontade de viver coisas diferentes nesse novo lugar, mas tenho medo que essa mudança drástica afete também minha saúde mental. Tenho poucos amigos e não gosto de conversar sobre minhas inseguranças com eles. É só um desabafo de alguém que já cansou muito de coisas dando errado.
submitted by Smart-Side1174 to desabafos [link] [comments]


2020.11.06 14:41 HuelandThrowaway Análise da eleição municipal de São José dos Campos, São Paulo

O post abaixo foi escrito por mim. Apesar de conter informações que podem revelar a minha identidade, só umas 10 pessoas poderiam saber quem escreveu com as informações dadas. Ele tem como objetivo informar as pessoas da cidade, então se conhecer alguém de SJC por favor compartilhe com essa pessoa. O meu posicionamento político vai ficar bem claro mais ao final do texto, mas sem spoilers.

Resumão de candidatos à prefeitura de São José dos Campos
By Eu.

Nessa eleição, temos 11 candidatos a prefeito. Como ninguém tem tempo para ver o que cada um propõe, estou fazendo esse resumo a quem quiser ler.
A análise a seguir foi feita por mim, baseada em conhecimentos prévios e nas entrevistas de cada candidato encontradas aqui: https://www.meon.com.bnoticias/rmvale/eleicoes-2020-confira-as-entrevistas-em-video-com-os-candidatos-a-prefeitura-de-sao-jose-dos-campos

Coronel Nikoluk, Partido Liberal (22)
Parece uma candidata decente. Direita tradicional focada em família, valores, gerar emprego e segurança pública.
Ela promete foco em saúde preventiva como um jeito de aumentar a eficiência da saúde pública.

Dr. Cury, Partido Socialista Brasileiro (40)
Ele promete zerar a fila de atendimento dos hospitais, mas não fala em como. A impressão que dá é que ele acha que "é só cobrar mais que acontece", mas também fala em dar vouchers a quem não for atendido em até 14 dias. Caralho mano, eu vivi pra ver partido socialista querer privatizar serviço público. De saúde ainda por cima. Hora de reiniciar a simulação porque já começou a bugar.
Na educação ele quer escola integral para todo mundo, para ensinar "tudo", seja lá o que isso for. Me cheira a mais gastos para pouco ganho, e a certeza de doutrinação. Talvez não no mandato do Cury, até porque não quero acusar ninguém, mas eventualmente será usado pra isso. Eu não confio no prefeito de 2024, até porque não sei quem vai ser.

Felício Ramuth, PSDB (45)
O atual prefeito.
Proposta de saúde: jogar dinheiro no problema. A primeira coisa de que ele se gaba é ter aumentado a verba, ao invés de falar em melhoria de resultados. Isso me faz pensar que não houve melhoria, e que o dinheiro foi jogado fora. Afinal, se houvesse melhoria é disso que ele estaria se gabando.
A ideia dele de gerar emprego também é torrar dinheiro. Dar dinheiro pra empresas que contratarem pessoas, e fazer a prefeitura contratar jovens de 16-19 anos desempregados.
Não é à toa que esse foi o prefeito que triplicou a dívida do município em um mandato só.
Também é o cara que criou a ponte mais inútil da história. Toda vez que eu passo perto tem entre zero e um carro na ponte, enquanto as outras faixas continuam tendo o trânsito de sempre. Foi um ano de construção de ponte, de faixas sendo interditadas para estacionar concreto, de semáforo mudando de lugar, tudo pra uma ponte que até o Felício está com vergonha de ter feito e nem mostra no horário eleitoral dele. E o mais importante: a ponte foi feita por uma empresa que está proibida de fazer obras para o governo federal devido a envolvimento em esquemas de corrupção.

João Bosco, Partido Comunista do Brasil (65)
Outro que acha que emprego = jogar o seu dinheiro na mão de todo mundo. Além disso ele quer atrair grandes empresas, o oposto do que os outros candidatos tem proposto de gerar emprego através de micro e pequenas empresas.

Luiz Carlos, Partido Trabalhista Cristão (36)
Fala em gastar "somente em obras necessárias" e define saúde e educação como prioridades.
Gostei quando ele falou em terminar obras paradas "porque a obra parada é a obra mais cara que existe". Falou certo, e diga-se de passagem que essa também tem sido uma das bandeiras do Bolsonaro a nível federal. Além disso ele quer que todas as obras tenham um seguro de término de obra, algo que até onde eu sei já é obrigatório em vários países desenvolvidos.
Ele quer a construção civil como carro-chefe da criação de empregos. Por um lado parece um bom plano já que esse é um setor que gera muitos empregos. Por outro, lembro de uma vez que eu conversei com um empresário do ramo e ele disse que "quando a economia vai mal a construção é o primeiro que sente e o último que se recupera", já que é preciso muito dinheiro e uma boa perspectiva de futuro para se construir algo. Nada pior que gastar centenas de milhares, ou milhões, em um prédio e ele ficar vazio pagando IPTU.
O candidato Luiz Carlos também quer investimentos em rede de esgoto e mobilidade urbana. Esgoto é uma questão clássica que ninguém quer investir porque não dá visibilidade ou voto. Mobilidade urbana é um chavão conhecido, mas eu gostei da proposta do candidato de fazer pesquisas para ver onde há mais demanda (algo que não é feito atualmente) para adequar a oferta de transporte público. Típico investimento barato que faz resultados perceptíveis.
No geral parece um candidato bom. Não ter nenhuma proposta absurda já é um diferencial, e ideias focadas em custo-eficiência são sempre bem vindas.

Marina Sassi, PSOL (50)
Inspirada pela morte da Marielle e pelo #Elenão, a Marina veio para acabar com as grandes empresas que controlam essa cidade. Parece sátira, mas não é.
Ela quer abrir novos concursos para 300 médicos e enfermeiros, sem explicar por que eles são necessários.
Também quer mais concurso para professores, para que os professores que são grupos de risco de covid não precisem dar aulas. Além disso ela quer diminuir o número de alunos por sala. Como? Contratando ainda mais professores. Antes tu tinha um professor com 40 alunos, agora vai ter o professor afastado (ainda recebendo é claro) e dois novos pras turmas de 20 alunos. Promoção da educação: Pague 3 leve 1!
"A iniciativa privada não tem como responder à demanda da maioria da população (por empregos)". Mano. Pensa numa cidade que todo mundo fica pendurado nas tetas do governo. Esse imposto vai vir de onde?
Além disso ela quer uma "renda básica solidária" com "só 1% do orçamento", ou seja, uns 30 milhões por ano. Para "acabar com a miséria de 17 mil pessoas". Ou seja, 147 reais por mês por miserável. Sem juízo de valor aqui, estou só fazendo a conta. Deixo a cada um que decida se isso é muito ou pouco.

Professor Agliberto, NOVO (30)
O criador do Parque Tecnológico e do Banco do Empreendedor, o Agliberto pretende cortar cargos de confiança, economizando cerca de 50 milhões por ano. Só essa medida, em só um mandato, corta uns 20-25% da dívida do município.
Além disso, ele quer criar o "cartão saúde" e o "cartão educação". Basicamente ao invés de ir pra rede pública tu se trata ou estuda na rede privada e joga a conta pra prefeitura. Também conhecido como terceirização, especialização ou programa de voucher, é uma ideia liberal antiga que sempre deu certo onde foi utilizada. A prefeitura vai gastar menos pra dar um atendimento melhor.

Raquel de Paula, Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (16)
A vice-presidente do sindicato dos correios.
"Chega da burguesia decidir o rumo da vida daqueles que constróem a riqueza"
A candidata está triste que existe saúde privada, e ela quer estatizar a saúde e o transporte público. Não, não é sátira. Ela também quer acabar com a terceirização no serviço público.
Caralho. É a única candidata até agora que não quer um papel da iniciativa privada, por mais secundário que seja, na retomada dos empregos. Vou dar uma dica aqui: TODOS os empregos, 100% deles, vem da iniciativa privada. Ou por serem empregos privados, ou por serem funcionários públicos mantidos por impostos da iniciativa privada. Quem não entende isso não merece nem o voto da própria mãe.

Renata Paiva, Partido Social Democrata (55)
Outra candidata que promete zerar a fila do atendimento na saúde, porém com a estratégia de contratar mais médicos e fazer mutirões. Ela quer um hospital para velhos, um para mulheres, um para jovens, um para deficientes, etc. E além disso quer especialistas mais próximos da população, ou seja, tacar um oncologista em cada bairro mesmo se não houver demanda. Haja vontade de contratar um monte de médico pra não fazer nada.
A proposta boa da candidata é focar no ensino técnico acoplado ao ensino médio, pois realmente faltam cursos técnicos no Brasil

Senna, PSL (17)
Propostas: reduzir gastos, reduzir cargos comissionados e secretarias, criar colégios públicos militares, o "médico na praça" (projeto para mandar carretas com médicos e equipamentos a locais públicos para desafogar os hospitais), auditar todos os contratos da saúde, e abrir o mercado de transporte para a concorrência.
Todas são propostas boas. Só tem um probleminha: é o Senna.
Senta que lá vem a história. Estava lá eu, membro fundador do Vem Pra Rua de São José dos Campos, em uma manifestação do Vem Pra Rua, quando vejo um homem e uma mulher com cara de políticos gravando uma live no nosso evento. Até aí nada de errado, todos são bem vindos. Por pura curiosidade chamei o homem de lado para perguntar quem eram, e ele ficou agressivo. Começou com aquela "por quê, a gente não pode? É ou não é pra vir pra rua?", colocando palavras na minha boca para tentar arrumar briga. Depois de desescalar a situação, eu perguntei para outra fundadora do VPR quem era "aquela mulher com o segurança agressivo", e ela riu. "Aquele 'segurança' lá é o Senna, ele só gruda na Letícia Aguiar porque quer ser prefeito. Ignora e só não deixa eles subirem no carro de som."
Na semana seguinte houve uma manifestação, se não me engano do Movimento Conservador, e lá estava uma faixa "Chupa Senna", bem alto no carro de som. Perguntei para um dos organizadores o motivo da faixa, e imaginem a minha (falta de) surpresa quando falaram que o Senna havia se juntado abertamente à ala antiBolsonaro do PSL.
E agora o ser tenta juntar a sua imagem à do Bolsonaro para virar prefeito.
As propostas do candidato são boas? São. Mas o candidato em si é apenas um aproveitador, que se junta a quem estiver por cima conforme a conveniência. O tipo de pessoa que puxa briga com aliados naturais só para chamar atenção não serve para a carreira política.
Se o Senna implementar qualquer proposta, se é que vai tentar, será mal feita para se adequar a demandas da oposição, ou largada pela metade quando não for mais conveniente. Senna prefeito trará nada além de uma má fama a ideias boas, e aí ficaremos décadas sem elas.
Eu, que em 2013 já gritava "Bolsonaro presidente 2014", e fiz parte de três movimentos liberais antes
de vir para o Vem Pra Rua, voto no PT antes de votar no Senna.

Wagner Balieiro, PT (13)
Promete: retomar o crescimento, até aí normal. Reduzir a tarifa do tranporte público, o que é estranho já que o último prefeito do PT a aumentou na primeira semana. E criar uma "moeda comunitária", ou seja, sair dando dinheiro de graça.
Ah, e a parte de reduzir tarifa de transporte? Ele que fazer isso na base do subsídio. Ou seja, você não vai pagar 5 reais de passagem. Vai pagar 3 de passagem e 2 de imposto. Muito melhor né?

Ranking final:
1º lugar Agliberto (30). O melhor candidato, de longe. Agliberto traz ideias novas por aqui porém que já funcionam ao redor do mundo, vai cortar gastos desnecessários, e tem respeito pelo seu dinheiro.
2º lugar Coronel Nikoluk (22). Candidata conservadora clássica, com foco nas funções essenciais do Estado e sem querer inventar moda.
3º lugar Luiz Carlos (36). Outra opção sólida, que fala sem enrolar e quer fazer o que precisa ser feito, nada mais e nada menos.
4º lugar Dr. Cury (40). Vivi pra ver socialista defender privatização da saúde. Só isso. Mas a escola integral ele pode enfiar no cu.
5º lugar Voto Nulo (69). Todo mundo sabe que o voto nulo é infinitamente superior ao voto em branco, mesmo depois que a urna eletrônica nos privou dos melhores candidatos do partido nulo.
6º lugar Voto Em Branco. É tipo o voto nulo, mas com menos criatividade e mais racismo.
7º lugar João Bosco (65). Um torrador de dinheiro sem nenhum diferencial notável.
8º lugar Renata Paiva (55). A candidata de quem acha que a prefeitura tem dinheiro infinito e só não resolve os problemas porque não quer.
9º lugar Felício Ramuth (45). Se ele não tivesse triplicado a dívida do município estaria bem mais alto na lista, mas tendo visto um governo dele ninguém quer um segundo.
10º lugar Marina Sassi (50). Típico caso de pessoa que quer acabar com a pobreza sem criar riqueza. A história mostra que isso não dá certo, muito menos para os pobres que ela afirma defender.
11º lugar Wagner Balieiro (13). Petista fazendo petisse, vai jogar o custo das coisas de você pra você mesmo e tentar se pintar de bonzinho durante o processo. E todo mundo se lembra do último prefeito do PT, aquele que foi impeachado.
12º lugar Raquel de Paula (16). Acha que a iniciativa privada não serve pra nada, todo mundo é incompetente menos a prefeita que se acha deusa.
13º lugar Meteoro Esmagador Destruindo a Terra. Por que às vezes a destruição mundial é o menor de dois males.
14º lugar Senna (17). O 14º colocado entre os 11 candidatos, merecidamente. Se um esquerdista faz merda a culpa é da esquerda, e se um oportunista fantasiado de direita liberal fizer merda vai sobrar pro resto da direita e dos liberais.

Quanto a vereadores, honestamente não importa muito. Tem todo um método do cálculo eleitoral, e no fim das contas a única coisa que importa é a legenda na qual você votou. Então mete o número do partido que você quer, ou escolhe um candidato que você gosta um pouco mais que os outros.
Pessoalmente vou votar no Bruno Wallace (30111), que se Deus quiser vai ser o vereador mais novo da história de SJC. O garoto tem 18 anos, faz parte do NOVO e do Vem Pra Rua, e o mais importante: tem as ideias certas de como levar a cidade pra frente.
submitted by HuelandThrowaway to brasilivre [link] [comments]


2020.11.06 14:11 Guilherme_SemIdeia Odeio fim de ano na escola

É tudo muito corrido, os professores só jogam um monte de trabalho em cima da gente, tarefa, provas..
Mas o motivo de eu estar revoltado escrevendo aqui é: a única coisa que importa são as provas
Trabalhos não estão valendo nenhuma nota no EAD, nem as tarefas, somente as provas e participação das aulas.
Eu fico pensando se eu devo fazer esses trabalhos, tem um deles q é bem complicado, “fazer uma hq ou manga”, no mínimo 40 páginas, muita gente acho que gosta, mas eu nunca gostei de desenhar, só sei fazer palitinho ;-; mas o pior disso é, tem que entregar dia 27, (o trabalho foi passado hj)
Sinto saudade de quando os trabalhos eram só pesquisas ou cartazes aleatórios...
Bem... é isso, obrigado a quem responder :P
submitted by Guilherme_SemIdeia to desabafos [link] [comments]


2020.11.04 20:13 dhisar12345 CHANCES DE VIRAR PAI!!!

Minha namorada está com a menstruação 1 mês atrasada! Ela não tem "sintomas" de gravidez, mas o estresse, ansiedade e etc podem causar isso (segundo pesquisas by fonte juro por Deus) E eu tô desesperado!!! Se ela tiver a gente vai perder a melhor fase da nossa vida... Ainda temos 20 anos. Sempre usamos preservativos e td mais, a única vez que não utilizamos não cheguei lá (se é q me entende) e ela tomou pílula. Eu tenho um trampo meio merda, ela só faz faculdade, estamos juntos a 1 ano, eu tô desolado com a possibilidade. Ela foi comprar o teste hoje! Nos desejem sorte Eu não quero ser pai, nunca quis ser, e não me imagino tendo um filho, isso me causa muita ansiedade. Bom, vou avisando vocês
UPDATE: DEU NEGATIVO IHU
submitted by dhisar12345 to desabafos [link] [comments]


2020.10.24 01:22 epanouissement Uma coisa que eu finalmente entendi: mais razão, menos emoção

Vou resumir já no topo: é só um conselho. Não se estresse com coisas que você não pode controlar (importante na terapia cognitivo-comportamental, importante para a vida). Olha o coração. Pense antes de falar. Admitir que não sabe a solução para tudo não é fraqueza, é a realidade de todo ser humano na face da terra.
Eu estava lendo uns textos na internet em páginas de direita, de esquerda e de libertários (que na teoria não é nem direita nem esquerda, mas no voto, aqui no Brasil, é direita). A raiva e certeza arrogante nos comentários é de assustar. Todo mundo que pensa diferente é estúpido. Como podemos ter tanta certeza? Eu estudo economia e não tenho a certeza toda que as pessoas sem formação ou experiência na área têm em relação a algumas questões econômicas. A única coisa que temos são evidências, pesquisas, etc. Que no contexto errado, podem não funcionar do jeito que imaginávamos. Será que não dá para admitir que, na verdade, não podemos ter certeza sobre muita coisa? Essa raiva toda não deve fazer bem a ninguém.
Eu estou tentando me distanciar disso, pensando antes de formar uma opinião, evitando o "foi o Fulano disse isso e tudo o que Fulano diz é errado então eu não concordo". Realisticamente, eu não posso fazer muito para mudar o país, então não vou me estressar porque as coisas não estão indo no caminho do jeito que quero. Se está fora do meu controle, eu evito me preocupar. A única coisa que eu posso fazer é votar e explicar porque eu penso da forma que eu penso da forma mais neutra e menos passional possível. Se estou confusa, não sei o que pensar e alguém me pergunta minha opinião, eu digo que eu não sei.
As ideias associadas a esquerda nunca vão morrer. As ideias associadas a direita nunca vão morrer. Vai ter um período em que o governo vai ser de esquerda, depois vai ser de direita, aí vão ficar de saco cheio da direita e vão eleger alguém da esquerda, depois vão ficar de saco cheio da esquerda e vão eleger alguém da direita. A política sempre passa por ondas, vai em uma direção e depois de um tempo, vai em outra.
Editei: erro de português.
submitted by epanouissement to brasil [link] [comments]


2020.10.22 17:19 DEFU-DESENFUTUROS Ligar/desligar células quando quisermos, similar a um computador.

Computadores são sistemas capazes de armazenarem dados e fazerem operações com essas informações. Uma única célula possui a mesma capacidade, até aquela pertencente aos organismos mais simples, como as bactérias por exemplo. Células são o que mais temos de avançado em “tecnologia” no momento, e por esse motivo, grupos de pesquisas estão dedicados no avanço da construção de computadores moleculares. Esses computadores usam interações celulares para o processamento de dados. Toda essa nova tecnologia vem no embalo do desenvolvimento e evolução da biologia sintética, um ramo de ciência que mistura engenharia e biologia. O objetivo da biologia sintética é a construção de sistemas biológicos para pesquisa, engenharia (no caso dos computadores moleculares) e aplicações médicas.
Entretanto, você se pergunta: como uma célula pode computar informações? Uma célula é composta pela membrana celular (o envoltório, constituído por lipídeos e algumas proteínas), núcleo (onde estão localizados o DNA) e o citoplasma (tudo aquilo que fica entre o núcleo e a membrana celular). Apesar de a maior parte do organismo ser feito de água, uma célula apresenta grande quantidade de material proteico (proteínas). Proteínas são compostas por pequenas unidades: os aminoácidos. A união desses aminoácidos forma uma estrutura 3D, com propriedades únicas: a proteína. Elas são extremamente versáteis! Modificações na forma dessas moléculas podem alterar drasticamente as funções que elas executam.
O que acham?
submitted by DEFU-DESENFUTUROS to Tecnologia [link] [comments]


2020.10.22 17:18 DEFU-DESENFUTUROS Ligar/desligar células quando quisermos, similar a um computador.

Computadores são sistemas capazes de armazenarem dados e fazerem operações com essas informações. Uma única célula possui a mesma capacidade, até aquela pertencente aos organismos mais simples, como as bactérias por exemplo. Células são o que mais temos de avançado em “tecnologia” no momento, e por esse motivo, grupos de pesquisas estão dedicados no avanço da construção de computadores moleculares. Esses computadores usam interações celulares para o processamento de dados. Toda essa nova tecnologia vem no embalo do desenvolvimento e evolução da biologia sintética, um ramo de ciência que mistura engenharia e biologia. O objetivo da biologia sintética é a construção de sistemas biológicos para pesquisa, engenharia (no caso dos computadores moleculares) e aplicações médicas.
Entretanto, você se pergunta: como uma célula pode computar informações? Uma célula é composta pela membrana celular (o envoltório, constituído por lipídeos e algumas proteínas), núcleo (onde estão localizados o DNA) e o citoplasma (tudo aquilo que fica entre o núcleo e a membrana celular). Apesar de a maior parte do organismo ser feito de água, uma célula apresenta grande quantidade de material proteico (proteínas). Proteínas são compostas por pequenas unidades: os aminoácidos. A união desses aminoácidos forma uma estrutura 3D, com propriedades únicas: a proteína. Elas são extremamente versáteis! Modificações na forma dessas moléculas podem alterar drasticamente as funções que elas executam.
O que acham?
submitted by DEFU-DESENFUTUROS to G0ularte [link] [comments]


2020.10.22 17:15 DEFU-DESENFUTUROS [DISCUSSÃO] Ligar/desligar células quando quisermos, similar a um computador.

Computadores são sistemas capazes de armazenarem dados e fazerem operações com essas informações. Uma única célula possui a mesma capacidade, até aquela pertencente aos organismos mais simples, como as bactérias por exemplo. Células são o que mais temos de avançado em “tecnologia” no momento, e por esse motivo, grupos de pesquisas estão dedicados no avanço da construção de computadores moleculares. Esses computadores usam interações celulares para o processamento de dados. Toda essa nova tecnologia vem no embalo do desenvolvimento e evolução da biologia sintética, um ramo de ciência que mistura engenharia e biologia. O objetivo da biologia sintética é a construção de sistemas biológicos para pesquisa, engenharia (no caso dos computadores moleculares) e aplicações médicas.
Entretanto, você se pergunta: como uma célula pode computar informações? Uma célula é composta pela membrana celular (o envoltório, constituído por lipídeos e algumas proteínas), núcleo (onde estão localizados o DNA) e o citoplasma (tudo aquilo que fica entre o núcleo e a membrana celular). Apesar de a maior parte do organismo ser feito de água, uma célula apresenta grande quantidade de material proteico (proteínas). Proteínas são compostas por pequenas unidades: os aminoácidos. A união desses aminoácidos forma uma estrutura 3D, com propriedades únicas: a proteína. Elas são extremamente versáteis! Modificações na forma dessas moléculas podem alterar drasticamente as funções que elas executam.
O que acham?
submitted by DEFU-DESENFUTUROS to u/DEFU-DESENFUTUROS [link] [comments]


2020.10.22 17:10 DEFU-DESENFUTUROS Ligar/desligar células quando quisermos, similar a um computador.

Computadores são sistemas capazes de armazenarem dados e fazerem operações com essas informações. Uma única célula possui a mesma capacidade, até aquela pertencente aos organismos mais simples, como as bactérias por exemplo. Células são o que mais temos de avançado em “tecnologia” no momento, e por esse motivo, grupos de pesquisas estão dedicados no avanço da construção de computadores moleculares. Esses computadores usam interações celulares para o processamento de dados. Toda essa nova tecnologia vem no embalo do desenvolvimento e evolução da biologia sintética, um ramo de ciência que mistura engenharia e biologia. O objetivo da biologia sintética é a construção de sistemas biológicos para pesquisa, engenharia (no caso dos computadores moleculares) e aplicações médicas.
Entretanto, você se pergunta: como uma célula pode computar informações? Uma célula é composta pela membrana celular (o envoltório, constituído por lipídeos e algumas proteínas), núcleo (onde estão localizados o DNA) e o citoplasma (tudo aquilo que fica entre o núcleo e a membrana celular). Apesar de a maior parte do organismo ser feito de água, uma célula apresenta grande quantidade de material proteico (proteínas). Proteínas são compostas por pequenas unidades: os aminoácidos. A união desses aminoácidos forma uma estrutura 3D, com propriedades únicas: a proteína. Elas são extremamente versáteis! Modificações na forma dessas moléculas podem alterar drasticamente as funções que elas executam.

O que acham?
submitted by DEFU-DESENFUTUROS to u/DEFU-DESENFUTUROS [link] [comments]


2020.10.16 22:23 Creative_Oven_6350 Estou na minha segunda formação e há quase três anos procurando emprego. Não consigo nada. A frustração está acabando comigo há muito tempo.

Bem, antes de começar, essa conta é uma throwaway, já que pessoas próximas podem ver o post.
A questão é a seguinte: logo que saí do Ensino Médio, consegui entrar em uma universidade federal. Na época eu tinha algumas ideias do que queria fazer para a vida e decidi arriscar na que me parecia mais legal. Não me entendam mal, não é que eu me arrependa de minha escolha, honestamente se não fosse por ela eu não acho que seria a pessoa que sou hoje e não conheceria minha namorada (com quem tenho um relacionamento há 5 anos).
Para ser mais específico, eu entrei em Licenciatura e Bacharelado em História, na UFPR. Eu realmente gostei do curso. História sempre foi uma área que me fascinou e durante a formação pendi cada vez mais para a pesquisa. No entanto, claro que na metade da graduação percebi a falta de perspectivas de pesquisas nessa área no Brasil e comecei a pensar em alternativas de onde trabalhar.
Sempre gostei de dar aula, apesar de nunca querer ser professor do Estado. Então entrar em PSS não era uma opção. Antes da minha primeira graduação, durante e até um tempo depois, sempre trabalhei informalmente em negócios da família. Fui assistente administrativo no escritório de contabilidade dos meus pais. Ajudei na pequena gráfica digital que meu tio tinha, tanto no balcão quanto no setor de compras. Esses trabalhos me ensinaram muitas coisas e me deram muitas habilidades diferentes. Sempre sou elogiado por ser comunicativo, tenho habilidades avançadas no pacote Office completo, aprendi a mexer em estoque, arquivo, realizar trabalhos braçais etc.
Só que em certo momento percebi que precisava de um trabalho formal. Algo que estivesse registrado em minha carteira de trabalho. Aqui entra outra coisa que gosto muito: idiomas. Desde cedo sempre estudei outras línguas por conta própria. Sempre foi um hobbie meu. Me tornei fluente em inglês, consigo conversar em francês e japonês e tenho certo conhecimentos de espanhol e LIBRAS. Aproveitando essas minhas habilidades, consegui me tornar professor de inglês.
Mas a ideia de virar professor de inglês nunca me foi permanente. A falta de perspectiva de uma carreira nunca fez com que eu quisesse ser professor. Pesquisador sempre tive vontade. Por outro lado, vejo amigos meus com 30, 35 anos fazendo doutorado, pesquisas maravilhosas, mas precisando arrumar outros empregos para se manter e ganhar mais ou menos mil reais por mês. Não é uma vida que quero ter.
Estou com 23 anos no momento. Quando estava com 20, decidi que iria para outra área que sempre tive muito interesse: a parte comercial. Sempre fui bem com números. Não só enquanto trabalhava no escritório de contabilidade de meu pai, mas também participei e "ganhei" algumas Olímpiadas de Matemática enquanto estava na escola. A área administrativa também era interessante. Então pensei bastante e cheguei a conclusão que se conseguisse algo na área de Relações Internacionais ou Comércio Exterior, teria a carreira que sempre quis.
Isso se deu por volta do início de 2018. Achar estágio na área de História (em museus e coisas do tipo) nunca deu certo, tanto pela falta de vagas quanto pela carga horária diária do meu curso que nunca batia com o que eu achava. Consequentemente, fui procurar estágios e empregos em Relações Internacionais e Comércio Exterior. Assim se deu o meu ano de 2018. Obviamente, sem nenhum resultado.
Eu mandava todo mês meu currículo para inúmeras vagas. Nunca recebi uma única resposta. Tudo bem. Bola pra frente. 2019 chegou e eu me formei na metade do ano. Mais 6 meses sem nenhuma resposta. Nesta época, eu já enviava o currículo semanalmente. Queria alguma oportunidade em RI ou Comex. Eu achei que História era um curso similar o suficiente. Pelo jeito, as empresas não concordavam.
Depois de minha formatura, há quase um ano e meio procurando, decidi investir em concursos públicos. Talvez eu conseguisse uma área no setor comercial ou administrativo do Estado. Não seria um problema se eu pudesse migrar posteriormente. Prestei vários concursos que fiquei três ou quatro vagas abaixo da linha de corte. A frustração era grande, mas eu continuava.
Enquanto isso, precisava me sustentar. Portanto, permaneci dando aulas de inglês. Não posso negar, sou bom nisso. Não muito bom, mas o suficiente para receber elogios esporádicos tanto de alunos quanto colegas. Quem sabe se em algum momento eu me dedicasse à área pedagógica, pudesse crescer e construir uma carreira ali.
Porém, eu sabia que investir na área pedagógica me afastaria completamente de RI e Comex. Então nunca fiz isso ou fui para esse lado. Em certo momento de 2019, passei no edital do IBGE para o Censo 2020. Meu nome foi homologado no Diário Oficial da União. Eu estava dentro. Tinha conseguido algo diferente, além de dar aula. A frustração parecia ter acabado. Só precisava esperar março de 2020 para ser chamado. Minha namorada chorou de felicidade por mim. Eu também estava transbordando por dentro.
Aí aconteceu que... a pandemia. Todos sabem. A verba do Censo 2020 foi cortada completamente nesse ano e transferida para o segundo semestre de 2021, isso se não for postergada mais uma vez. Depois, descobri que o concurso que tinha passado era PSS e mesmo eu estando dentro, não significava que seria chamado. Nisso já era metade do primeiro semestre de 2020 e eu também não havia parado de mandar currículo para RI e Comex. Se eu conseguisse um emprego nessa área, não ficaria no IBGE (pois o cargo era temporário de apenas um ano).
Extremamente frustrado, depois de muitas e muitas (e muitas) crises de raiva, tristeza e angústia, decidi investir em alguma coisa que fosse mudar tudo. Comecei uma segunda graduação. Moro em Curitiba e diante das possibilidades de cursos que poderia fazer nessa área, optei pela que me pareceu melhor: Comércio Exterior.
Minhas aulas começaram em julho desse ano. Desde o mês sete, tenho uma única rotina: todo dia da semana eu acordo, vasculho a internet, sites especializados, grupos de WhatsApp e Telegram, em busca de empregos para a área comercial, administrativa, financeira ou até logística. Existem muitas coisas em cada um desses setores com as quais eu adoraria trabalhar. Todo dia, literalmente todo dia mesmo, eu me inscrevo em média de uma até três vagas - tipo, todo dia.
Desde julho, sou rejeitado em umas 30/40 vagas mensalmente. Entrar em uma segunda graduação de Comércio Exterior realmente ajudou: agora sou chamado para entrevistas e provas. No entanto, sempre que me perguntam se eu faço alguma coisa, se ainda trabalho, digo que tenho o trabalho temporário de instrutor de línguas. Algo que quero largar assim que conseguir outro trabalho na área que quero, ou seja, na área para a qual estou me inscrevendo.
Só que é sempre nessa parte, é sempre nesse momento que vejo claramente que sou colocado de lado. Ninguém quer contratar alguém que precisou trabalhar como professor. Algo pedagógico, muito diferente do mundo comercial. Sempre elogiam minha curiosidade por línguas, acham legal meu contato com setores administrativos e financeiros no passado, mas por terem sido trabalhos informais, ninguém se importa. Sim, estou frustrado.
Dia após dia recebo e-mails falando que não foi dessa vez. Isso quando os recebo. A maior parte das inscrições por e-mail não são respondidas. As que realizo por sites diversos, estão marcadas 90% como "Rejeitado por falta de experiência". Todos estágios. É sério. Tenho mais de 40 vagas de estágio rejeitadas por "falta de experiência". Repito novamente porque estou frustrado: estágios.
Eu não consigo um único estágio. Em nenhuma área. Todo dia sou recusado. Não importa se é RI. Setor de compras. Setor administrativo. Setor financeiro. Setor de logística. Só preciso desse primeiro emprego na área. Aposto que os demais vão vir muito mais facilmente (porque mais difícil não tem como existir).
E receber constantemente, apesar do esforço diário de mandar currículos, atualizar informações em sites (sim, tenho perfil em LinkedIn e mais outros diversos sites de emprego), apenas me lembra do meu fracasso. Não tenho perspectivas nenhuma de que vou conseguir. Nenhuma perspectiva que vou mostrar para alguém quão esforçado posso ser. Quão dedicado. Eu só preciso de uma chance para a primeira oportunidade.
Estou nessa há 3 anos. Acumulo quase 100 rejeições totais desde que comecei minha segunda graduação. Cada vez me empenho mais para tentar. Cada vez tenho menos vontade e fico pior. Menos motivado. Antes que alguém fale alguma coisa (se alguém aguentou ler esse textão de desabafo até aqui), estou sempre verificando meu currículo: como apresentar informações, tirando, colocando coisas. Já contratei profissionais de currículos que analisaram e mudaram algumas coisas. Já apresentei pra muitos profissionais colegas e da família que deram algumas sugestões e elogiaram outras coisas. É algo que estou sempre tentando melhorar, mais e mais.
Pra encerrar, existe um fator nisso tudo que aumenta ainda mais a frustração comigo mesmo, a frustração com todo esse cenário. Minha namorada trabalha na área de tecnologia. Em 2019, decidiu arranjar um estágio. Se inscreveu para três e conseguiu um deles. Agora em 2020 decidiu ir para outro, se inscreveu em uma única vaga e foi aprovada. Não tenho raiva nem dela. O que mais me afeta é a diferença da facilidade de conseguir emprego em uma área comparada à outra. Ela é minha namorada. Amo ela e estou feliz que ao menos um de nós está tendo conquistas dessa área. Mas não consigo deixar de ficar pior, o problema sou eu? Nunca vou conseguir uma vaga simplesmente por causa da minha primeira formação? Porque precisei dar aulas para me sustentar? O problema é algum outro?
Enfim, esse é o meu desabafo. Desculpem pelo tamanho do texto e obrigado se alguém chegou até aqui.
submitted by Creative_Oven_6350 to desabafos [link] [comments]


2020.10.16 02:50 akumaIXx Conciliar estudos e trabalho

Boas malta
Antes de mais espero que todos se encontrem com saúde
Venho colocar uma dúvida sem ainda uma resposta e tentar ser o mais sucinto possível. Encontro me neste momento a estudar no regime auto-didata (se é assim que se pode chamar) na área da programação e até agora tenho direcionado todo o meu foco exclusivamente já há 6/7 meses mas ao mesmo tempo gostava de arrecadar um dinheiro para ter mais liberdade financeira e adquirir as "coisas" só pra mim (mensalidade do gym, primeiro carro, afins...)
Contudo, estou num grande dilema. Sujeitar-me a um trabalho quer no regime full time/ part time vai me consumir tempo, tempo esse que tenho vindo a utilizar como mencionado pra programação.
Bem eu pensei: "se isto à partida é mau, podemos sempre contornar a situação e usar o tempo a nosso favor"
E entao ponderei em 3 cenários (todos full-time):
Cenário A:
Trabalhar como rececionista de um ginásio visto que é um ambiente a que já estou acostumado e assim aproveitar o que muitos ginásios fazem que é oferecer a mensalidade. Assim consigo não só levar mais dinheiro como também não ser um emprego muito desgastante. Gastos mensais: apenas em transportes públicos
Cenário B:
Este talvez seja o mais ousado mas conseguir estudar enquanto trabalho. Com isto quero dizer, entrar para um emprego que crie condições para que isso aconteça e não exija/precisa constantemente a minha atenção. No fundo, que seja um sitio calmo e pensei logo: "pra trabalhar assim só poderia ser no regime nocturno". No entanto, o unico emprego que até agora pensei foi vigilante nocturno mas fui surpreendido quando fiz uma pesquisa à fundo e digamos vai também depender do posto de trabalho mas maioritariamente vai pedir de mim um enorme desgaste fisico como também algumas empresas de segurança privada não são nada agradaveis pra os seus colaboradores. Conclusão que eu tirei: é um tiro no escuro
Cenário C :
Este sim era aquele que não era muito vantajoso, tirando o facto que recebo dinheiro, trabalhar para um hipermercado ou uma loja de desporto, worten algo do género... Não tenho as regalias mencionadas nos cenarios A e B
O que eu quero que mantenham em conta se quiserem ajudar, é que está fora de questão deixar o gym, é algo que adoro fazer e deixa a minha mente bastante tranquilizada.
Sou da linha de Sintra e uma outra maneira de evitar gastos mensais era nos transportes públicos, portanto a única maneira de tornar o C uma opção viável era ser um emprego na zona onde me encontro a viver e eu conhecendo bem o local só há mesmo supermercados
Se me perguntarem qual é a minha prioridade, programação ou dinheiro? A minha prioridade será sempre a programação
Porque é que nao decido apenas continuar focado 100% na programação? Uma parte de mim também quer ganhar experiência e desenvolver certas competências que só o mercado de trabalho dá e que possa vir a ser útil pra atuar como full-stack developer
Porque é que nao arriscas no Forex? Nope, esses putos do forex já me tentaram "persuadir" sem sucesso por isso não é por aí que também quero entrar
Agradeço do fundo do coração a quem chegou até aqui e consiga dar uma resposta para o meu dilema. é como se costuma dizer: " hoje sou eu, amanha podem ser voces".
Abraço a todos
submitted by akumaIXx to portugal [link] [comments]